Cinemateca

Um arquivo de críticas e artigos especiais sobre o cinema que tanto amamos!

classic

“A história é êmula do tempo, repositório dos fatos, testemunha do passado, exemplo do presente, advertência do futuro.”

A frase do escritor Miguel de Cervantes explicita a importância não apenas de se conhecer a história, mas de compreender o próprio passado. Para entender inteiramente os processos que levaram ao nosso presente e às projeções feitas para o futuro, nada é mais importante do que conhecer a fundo aquilo que já aconteceu.

Da mesma forma acontece com os filmes e o cinema em geral. No caso dos filmes, rever os clássicos e obras que marcaram época tem uma importância não apenas teórica e analítica, mas também emocional. Muitos se tornaram representativos de épocas e momentos significativos de nossas vidas.

O mais óbvio deles é a infância. Nela, os efeitos do cinema sobre alguém podem ter sido tão devastadores que hoje geram lágrimas nos olhos à simples nota inicial da música Circle of Life, do Rei Leão, ou ao observar o voo do grande dragão branco Falcor em História Sem Fim ou ainda ao assistir à passagem do ET sobre a Lua na cestinha de uma bicicleta em E.T. – O Extraterrestre. Mas não é só isso. Relembrar um filme pode também trazer de volta aquele primeiro beijo desajeitado em uma sala escura de cinema. É o retorno das sessões com os amigos, com aquela pessoa que você não vê… há quanto tempo mesmo?

Não que os filmes clássicos sejam necessariamente maravilhosos. Mas é bem verdade que a grande maioria é muito boa, principalmente por ter tido a capacidade de permanecer no imaginário popular por um tempo considerável. E tem aqueles casos estranhos em que o filme é recebido com apatia em seu lançamento e só é redescoberto anos e décadas mais tarde por um público diferente, em uma realidade também bastante mudada.

É levando em conta esses fatores que o bom Cinelogin propõe uma nova coluna para o site. Semanalmente, faremos análises de grandes clássicos de alguns dos cineastas mais famosos da história.

Os textos podem ser só uma desculpa para você rever alguns desses grandes filmes ou talvez para assisti-los pela primeira vez. Afinal, we all love the smell of classics in the morning.

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s