Pokémon Go: Como a Nintendo reiventou (novamente) o modo como jogamos videogame

Videogames sempre foram vistos como uma atividade de pessoas nerds sedentárias. O fato de passarmos horas sentados com um controle na mão pra passar de fase ou derrotar um chefão contribuiu para essa fama. Junto com ela, veio a ideia de que gamers eram também, anti-sociais, sem qualquer habilidade de interação com as pessoas “normais”.

Após experimentar anos de sucesso mundial com o Super Nintendo (quem nunca jogou Super Mário na vida?), a Nintendo havia passado por um momento de crise, causado pricipalmente pela ascenção de outros consoles, como o PlayStation e o Xbox, e ainda pelo fracasso de vendas do Nintendo 64 e do quase nunca lembrado Gamecube. Eis que em 2006 a empresa decide revolucionar o mercado pela primeira vez ao apostar em um console que faria com que os jogadores se mexessem para concluir o jogo. Surgia então o Nintendo Wii, que pôs a empresa de volta ao mercado.

pokemon-nintendo-evolução

O Wii mudou a forma das pessoas verem os jogos de videogames, o novo conceito incluia uma participação ativa do jogador a fim de controlar seu personagem. A inventividade e a criatividade na composição de jogos (Wii Sports, Just Dance, Guitar Hero, etc) fez com quem a empresa atraísse novos jogadores, os chamados “jogadores casuais”, que até então pouco se importavam com um console de videogame. O sucesso foi tanto que o Wii chegou a vender mais de 101 milhões de consoles no mundo todo, fazendo com que a Sony e a Microsoft incluíssem a tecnologia de movimento em seus futuros jogos.

Assim, o Wii meio que mostrou que gráficos super-avançados não são, a princípio, as coisas mais importante em um game, a jogabilidade sim importa e faz diferença para um jogador casual. Juntar os amigos pra jogar uma partida de videogame tornou-se bastante comum na época, um conceito que focava basicamente no oposto da realidade virtual. Em vez de remover as pessoas da realidade, o Wii promoveu uma interação entre os jogadores no mundo real mesmo.

Porém, nada se compara ao recente lançamento da empresa que pretende, novamente, revolucionar o mercado mundial de games, o Pokémon Go. Depois de anos praticamente ignorando o mercado de smartphones, a Nintendo realizou o sonho de toda criança que viveu na década de 90: se tornar um treinador Pokémon na vida real. E isso é melhor do que qualquer jogo MMO que a franquia poderia ter.

pokemon-go

A inovação do jogo não está presente essencialmente em seu gameplay, pelo contrário, Pokémon Go, chega a ser um jogo bem simples de se jogar, e que em muito lembra o jogo Ingress, da empresa Niantec (a mesma que se juntou à Nintendo para lançar o jogo). A inovação em si está na experiência de se jogar o app, de forma não tradicional. Não há um objetivo final claro, não há chefões ou truques para zerar o jogo, ele simplesmente proporciona uma forma coletiva de você se divertir, sem ter que ficar repetindo a mesma fase diversas vezes pra ganhar experiência, dinheiro ou qualquer outra coisa.

Se você tem o costume de jogar online, você provavelmente já percebeu que é incomum a cordialidade entre jogadores, obviamente existem aquelas menos nocivas, mas, em geral, o que se percebe é uma hierarquia de quem possui level alto, insultos (coitada da minha mãe) e outras inconveniências. Até agora, o feedback de Pokémon tem sido bastante positivo, e apesar das óbvias recomendações de autoridades policiais no mundo inteiro, quando que você iria se deparar com uma cena dessa em que o menino jogou uma isca pra atrair pokémons para sua área de distribuiu limonadas gratuitamente?

pokemon-limonada

Muito tem se falado acerca dos pontos positivos do game para o jogador (faz você andar, se exercitar, etc), mas o grande triunfo é apostar na interatividade social. Pokémon Go quer que você encontre outros jogadores na rua (nas Pokestop ou Ginásios). Em Sydney cerca de 2000 pessoas se reuniram em frente a Casa de Ópera de Sydney para capturarem Pokémons e conhecer outros treinadores. A comunidade de gamers está deixando de ser essencialmente online e o melhor, está abrangendo gente de todos os gêneros e idades, desde crianças até adultos pais de família.

Pokemon-propaganda
Cartaz de um abrigo de animais que incentiva as pessoas a caminharem com os cachorros enquanto busca pokémons pela área.

Pense agora nas diversas possibilidades de interação que treinadores pokemon poderão ter pela simples possibilidade de aumentar sua Pokedex? (Ok, esqueça por um momento as piadas com assalto e Equipe Rocket, estou falando de eventos oficiais e confiáveis). Uma nova forma inclusive de marketing já está sendo desenvolvida através do jogo, principalmente pelo fato de que as pessoas acharam um motivo mais do que justo para saírem de casa, seja às 7 da manhã ou às 11 da noite.

Obviamente que, com um lançamento limitado e uma versão beta, o jogo apresenta diversas falhas ainda, como a queda constante dos servidores, ou questões de segurança em relação às informações pessoais dos usuários que usam a conta Google, ou ainda a provável distração que o jogo pode trazer (incluindo aí os sem noção que andam na rua sem olhar pra onde tá indo ou quem quer capturar pokémons enquanto dirige), mas esses problemas, creio eu, são passíveis de correção com o tempo.

Para os mais céticos, tais sinais podem significar a efemeridade do jogo, que o hype passará logo e que em breve as pessoas irão se cansar de ter que sair de casa pra capturar um pokémon nem tão desejável assim. Pode ser que esse seja o caso, independente disso, não dá pra negar a movimentação que o jogo trouxe em diversas áreas. Com apenas dois dias de lançamento, o valor de mercado da Nintendo cresceu US$ 7,5 bilhões, e isso porque o lançamento foi limitado a alguns países, como versão beta. O sucesso fez com que o app se tornasse o mais rápido a chegar em primeiro lugar de downloads na PlayStore, e já é mais procurado que pornografia no Google.

Pronto pra sair de casa pra jogar videogame?
Pronto pra sair de casa pra jogar videogame?

Quem que ainda vai dizer que videogame é coisa de quem quer ficar trancado o dia inteiro em frente da TV?

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s