Invocação do Mal 2 | Crítica

invocação do mal-cena3

Em 2013, Invocação do Mal surgiu como um sopro de ar fresco para o gênero terror. Embora fosse um típico filme de casa mal assombrada por um espírito do mal, o diretor James Wan (Jogos Mortais) desfocou o seu filme de sustos fáceis, e se preocupou mais com a construção de um clima de suspense que perdura por todo o filme e que continua mesmo após levarmos o susto. Embora a sequência deste ano não siga à risca os elementos que fizeram o filme original um sucesso, ela tem potencial suficiente pra satisfazer as expectativas do público.

Novamente baseado em fatos reais (o que pra filmes de terror é sempre uma garantia de um marketing mais fácil), Invocação do Mal 2 continua acompanhando a vida de Lorraine (Vera Farmiga) e Ed Warren (Patrick Wilson) sete anos após os eventos do primeiro filme. Após um prólogo desnecessário atualizando-nos sobre a vida do casal, somos levados à Inglaterra onde conhecemos a família Enfield em 1977 que está sendo atormentada por um antigo proprietário da casa.

invocação do mal-cena2

O primeiro ato do filme oscila entre dois núcleos, a família Enfield e o casal Warrens. O filme testa a paciência do espectador ao se demorar bastante até que as histórias se encontrem, o que acaba afetando negativamente a duração final da projeção. Com 133 minutos de duração, há diversas cenas dispensáveis entre o primeiro e o segundo ato, o que faz com que a história fique cada vez mais confusa, levando o filme a uma conclusão apressada devido ao pouco tempo restante.

Talvez por conta de um orçamento maior, Wan não se mostra tão sutil na condução do suspense como no filme original, e isso fica claro quando insiste na figura do homem torto, um elemento quase fantasioso pra um filme que tenta passar como verdadeiro um caso que por muitos é tido como farsa. Em um certo momento um espírito possui um brinquedo, que possui um animal que possui uma menina e por aí vai.

invocação do mal-cena4

Isso não significa porém que o filme não tenha cenas bem construídas que demonstram novamente o estilo próprio do diretor, e são essas cenas que tornam o conjunto da obra bom, a exemplo de quando ficamos na dúvida se uma pintura representa ou não um perigo, ou quando um inofensivo caminhão de brinquedo deixa todos tensos. Embora essa sequência sequer chegue perto do terror mostrado no filme original, ela também não é um produto descartável feito em uma fórmula pronta, e por isso, já tem seu mérito.

Obs.: A rede Cinepólis está exibindo a pegadinha produzida pelo Programa Silvio Santos antes do filme, apresentada pelo próprio, James Wan.

Cotação-3-5

Invocação do Mal 2 (The Conjuring 2)

poster-inovacao do malGênero: Terror

Direção: James Wan

Roteiro: Carey Hayes, Chad Hayes, James Wan, David Leslie Johnson

Elenco: Vera Farmiga, Patrick Wilson, David Thewlis, Franka Potente, Maria Doyle Kennedy, Frances O’Connor, Robin Atkin Downes, Sterling Jerins, Simon McBurney, Javier Botet, Madison Wolfe, Bonnie Aarons, Shannon Kook, Steve Coulter, Lauren Esposito

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s