O Valor de um Homem | Crítica

o_valor_de_um_homemApesar da enorme quantidade de filmes que estreiam nos cinemas do mundo inteiro todos os anos, é raro encontrar muitos que acompanhem a trajetória de um homem como Thierry. Não porque ele é uma pessoa honesta e perseverante, já estamos cansados de ver personagens com essas mesmas características.

A questão é que Thierry, vivido com uma intensidade calculadamente discreta pelo ótimo Vincent Lindon , tem uma história absolutamente comum e que, por isso mesmo, seria aplicável à vida de milhões ou até bilhões de pessoas. Vítima da crise financeira na Europa, é um operário de classe média que vê sua vida começar a desmoronar, apesar da assistência dada pelo governo, que impede sua família de cair na miséria de uma vez.

Quase sempre impassível (com exceção da ótima cena de abertura, onde escancara o que realmente pensa), ele passa por uma série de pequenas humilhações cotidianas na tentativa de encontrar um emprego. A câmera o acompanha de perto e não o deixa um segundo sequer ao longo deste calvário, transformando sua realidade em uma fonte de angústia crescente para o espectador.

A044

O diretor Stéphane Brizé tem um olhar certeiro para os pequenos momentos e os detalhes mais delicados da rotina. Em determinados momentos, dá a impressão de pesar demais a mão na construção da integridade de seu protagonista, mas até isso acaba se justificando.

O longa entende que o capitalismo em crise não oferece desafios apenas na procura de uma ocupação. É também uma luta feroz e diária para manter aquilo que você já tem. Por isso a última parte do filme é tão crucial para se chegar ao ponto preciso do que está sendo dito: a principal maldade do “sistema” está em nos tornar cúmplices na destruição de outras vidas.

Cúmplices relutantes, é verdade, algo que o roteiro toma o cuidado de deixar claro evitando criar vítimas inocentes ou vilões maquiavélicos, que se encaixariam mal na narrativa. É uma realidade cruel, impiedosa e banal, o que só torna a coisa ainda mais terrível.

o_valor_de_um_homem3

Há uma característica de verdadeiro horror na calma com que as pessoas aceitam todos esses acontecimentos sem questionar ou duvidar de sua inevitabilidade.

Até por isso não seria inteiramente errado descrever O Valor de um Homem como uma lenta descida ao inferno, em que os personagens não percebem as paredes fechando-se ao seu redor até que seja tarde demais. Qualquer semelhança com a realidade do mercado de trabalho atual, seja no Brasil ou na Europa, não é mera coincidência.

Cotação-4-5

valor_de_um_homemO Valor de um Homem (La Loi du Marché)

Gênero: Drama

Direção: Stéphane Brizé

Roteiro: Stéphane Brizé, Olivier Gorce

Elenco: Vincent Lindon, Karine de Mirbeck, Matthieu Schaller, Yves Ory, Xavier Mathieu, Paul Portoleau, Pierre-Jean Feld, Philippe Vesco, Christophe Rossignon

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s