Estreias da Semana – 17 de março

Veja as principais estreias da semana nos cinemas brasileiros:

 

Zootopia: Essa Cidade é o Bicho (Zootopia)

Zootopia: Essa Cidade é o Bicho - poster nacional

Direção: Byron Howard, Rich Moore e Jared Bush

Roteiro: Jared Bush e Phil Johnston, baseado em história de Byron Howard, Jared Bush, Rich Moore, Phil Johnston, Jennifer Lee, Josie Trinidad, Jim Reardon e Dan Fogelman

Elenco: Ginnifer Goodwin, Jason Bateman, Idris Elba, Jenny Slate, Nate Torrence, Bonnie Hunt, Don Lake, Tommy Chong, J.K. Simmons, Octavia Spencer, Alan Tudyk, Shakira, Raymond S. Persi, Della Saba, Maurice LaMarche, Phil Johnston, Fuschia!, John DiMaggio, Katie Lowes, Gita Reddy.

Gênero: Ação/Animação/Aventura/Comédia

Duração: 108 minutos

Sinopse: Judy Hopps (Ginnifer Goodwin) é a pequena coelha de uma fazenda isolada, filha de agricultores que plantam cenouras há décadas. Mas ela tem sonhos maiores: pretende se mudar para a cidade grande, Zootopia, onde todas as espécies de animais convivem em harmonia, na intenção de se tornar a primeira coelha policial. Judy enfrenta o preconceito e as manipulações dos outros animais, mas conta com a ajuda inesperada da raposa Nick Wilde (Jason Bateman), conhecida por sua malícia e suas infrações. A inesperada dupla se dedica à busca de um animal desaparecido, descobrindo uma conspiração que afeta toda a cidade.

Notas: Disponível em 2D e também em 3D em cinemas selecionados.

Terceiro longa de Byron Howard na direção. Os anteriores são Bolt: Supercão (2008) e Enrolados (2010).

Segundo longa de Rich Moore na direção. O anterior é Detona Ralph (2012).

Longa de estreia de Jared Bush na direção.

 

Ressurreição (Risen)

Ressurreição - poster nacional

Direção: Kevin Reynolds

Roteiro: Kevin Reynolds e Paul Aiello, baseado em história de Paul Aiello

Elenco: Joseph Fiennes, Tom Felton, Peter Firth, Cliff Curtis, María Botto, Luis Callejo, Antonio Gil, Richard Atwill, Stewart Scudamore, Andy Gathergood, Stephen Hagan, Mish Boyko, Jan Cornet, Joe Manjón, Pepe Lorente, Stavros Demetraki, Selva Rasalingam, Manu Fullola, Mario Tardón, Stephen Greif.

Gênero: Ação/Aventura/Drama/Suspense

Duração: 107 minutos

Sinopse: Às vésperas de um levante em Jerusalém, surgem rumores de que o Messias judeu ressuscitou. Um centurião romano agnóstico e cético (Joseph Fiennes) é enviado por Pôncio Pilatos (Peter Firth) para investigar a ressurreição e localizar o corpo desaparecido do já falecido e crucificado Jesus de Nazaré, a fim de subjulgar a revolta eminente. Conforme ele apura os fatos e ouve depoimentos, suas dúvidas sobre o evento milagroso começam a sumir.

Notas: Orçamento estimado em US$ 20 milhões.

Nono longa de Kevin Reynolds na direção. Os anteriores são Fandango (1985), A Fera da Guerra (1988), Robin Hood: O Príncipe dos Ladrões (1991), Rapa Nui (1994), Waterworld: O Segredo das Águas (1995), 187: O Código (1997), O Conde de Monte Cristo (2002) e Tristão & Isolda (2006).

 

Mundo Cão (Mundo Cão)

Mundo Cão - poster

Direção: Marcos Jorge

Roteiro: Marcos Jorge e Lusa Silvestre

Elenco: Lázaro Ramos, Babu Santana, Adriana Esteves, Milhem Cortaz, Thainá Duarte, Vini Carvalho, Paulinho Serra, Tony Ravan, Eduardo Acaiabe, Lia Antunes, Athos, Celso Cardoso, João Victor D’Alves, Graça de Andrade, Maurício de Barros, Du Dibo, Dragão, Eduardo Estrela, Romis Ferreira, Forward.

Gênero: Drama/Suspense

Duração: 122 minutos

Sinopse: Em 2007, antes de ser sancionada a lei que proibe o sacrifício de animais abandonados, Santana (Babu Santana) é um funcionário do Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo que trabalha recolhendo cães de rua. Certo dia ele captura um enorme cachorro raivoso cujo dono (Lázaro Ramos) só aparece para recuperá-lo dias depois, quando já é tarde demais. Irado, o homem culpa Santana pelo ocorrido e trama uma cruel vingança.

Notas: Quinto longa de Marcos Jorge na direção. Os anteriores são O Ateliê de Luzia – Arte Rupestre no Brasil (2003), Estômago (2007), Corpos Celestes (2009) e O Duelo (2015).

 

A Linguagem do Coração (Marie Heurtin)

A Linguagem do Coração - poster nacional

Direção: Jean-Pierre Améris

Roteiro: Jean-Pierre Améris e Philippe Blasband

Elenco: Isabelle Carré, Ariana Rivoire, Brigitte Catillon, Noémie Churlet, Gilles Treton, Laure Duthilleul, Martine Gautier, Patricia Legrand, Sonia Laroze, Valérie Leroux, Fany Buy, Noémie Bianco, Eline de Lorenzi, Tiphaine Rabaud Fournier, Sandrine Schwartz, Dimitri Radochevitch, Christophe Tourrette, Stéphane Margot, Isabelle Marchand Munoz, Monique Milliot.

Gênero: Drama

Duração: 95 minutos

Sinopse: Marie Heurtin (Ariana Rivoire) é uma moça que nasceu cega e surda. Vivendo em seu próprio mundo, sem conseguir se comunicar, o pai dela a manda para um internato. Lá a jovem conhece Marie Margueritte (Isabelle Carré), uma freira que resolve adotar a menina como se fosse uma filha. Ganhando a confiança de Marie Heurtin e usando da sua fé, a freira a ensina como se expressar apesar das suas limitações.

Notas: Baseado em uma história real.

Décimo terceiro longa do francês Jean-Pierre Améris na direção. Os anteriores são Le Bateau de Mariage (1994), Les Mystères du Premier-Film (1995), Les Aveux de L’Innocent (1996), Madame Dubois – Hôtel Bellevue (1997), Más Companhias (1999), Os Últimos Dias da Minha Vida (2001), Poids Léger (2004), Je M’Appelle Elisabeth (2006), Maman Est Folle (2007), Românticos Anônimos (2010), O Homem Que Ri (2012) e La Joie de Vivre (2012).

 

Papéis ao Vento (Papeles En El Viento)

Papéis ao Vento - poster nacional

Direção: Juan Taratuto

Roteiro: Eduardo Sacheri e Juan Taratuto

Elenco: Diego Peretti, Pablo Echarri, Pablo Rago, Diego Torres, Cacho Buenaventura, Cecilia Dopazo, Daniel Rabinovich, Paola Barrientos.

Gênero: Comédia/Drama

Duração: 98 minutos

Sinopse: Quando El Mono (Diego Torres) morre, seus três amigos de longa data tentam se recuperar da perda ao mesmo tempo que se preocupam com o futuro de sua pequena filha. Mas para Fernando (Diego Peretti), Maurício (Pablo Echarri) e El Ruso (Pablo Rago) não será tão fácil. Eles decidem então recuperar um investimento do falecido amigo, que comprou um jogador de futebol que deveria se tornar uma estrela.

Notas: Orçamento estimado em ARS 12 milhões.

Baseado no livro homônimo de Eduardo Sacheri.

Quinto longa do argentino Juan Taratuto na direção. Os anteriores são Não é Você, Sou Eu (2004), ¿Quién Dice Que Es Fácil? (2007), Um Namorado Para Minha Esposa (2008) e La Reconstrucción (2013).

 

Cemitério do Esplendor (Rak Ti Khon Kaen)

Cemitério do Esplendor - poster nacional

Direção: Apichatpong Weerasethakul

Roteiro: Apichatpong Weerasethakul

Elenco: Banlop Lomnoi, Jarinpattra Rueangram, Petcharat Chaiburi, Tawatchai Buawat, Sujittraporn Wongsrikeaw, Bhattaratorn Senkraigul, Sakda Kaewbuadee, Pongsadhorn Lertsukon, Sasipim Piwansenee, Apinya Unphanlam, Richard Abramson, Kammanit Sansuklerd, Boonyarak Bodlakorn, Wacharee Nagvichien, Jenjira Pongpas.

Gênero: Drama

Duração: 122 minutos

Sinopse: Numa pequena cidade da Tailândia, vinte e sete soldados são vítimas de uma estranha doença do sono. Para tratá-los, uma escola abandonada serve como abrigo. Uma mulher tailandesa de meia-idade, casada com um soldado americano aposentado, trabalha como voluntária no tratamento dos pacientes. Ela cria um interesse especial por Itt, que nunca recebe visitas.

Notas: Oitavo longa do tailandês Apichatpong Weerasethakul na direção. Os anteriores são Dofka Nai Meuman (2000), Eternamente Sua (2002), Hua Jai Tor Ra Nong (2003), Mal dos Trópicos (2004), Síndromes e Um Século (2006), Tio Boonmee, Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas (2010) e Mekong Hotel (2012).

Indicado ao prêmio Un Certain Regard no Festival de Cannes 2015.

Vencedor do prêmio de melhor filme no Asia Pacific Screen Awards 2015.

Vencedor do prêmio de melhor lançamento não-americano no Online Film Critics Society Awards 2015.

Vencedor do prêmio de melhor filme não lançado em 2015 no International Cinephile Society Awards 2016.

 

Eu Sou Carlos Imperial (Eu Sou Carlos Imperial)

Eu Sou Carlos Imperial - poster

Direção: Renato Terra e Ricardo Calil

Roteiro: Renato Terra e Ricardo Calil

Elenco: Erasmo Carlos, Roberto Carlos, Paulo Silvino, Carlos Imperial, Tim Maia, Wilson Simonal, Elis Regina.

Gênero: Documentário/Musical

Duração: 90 minutos

Sinopse: Carlos Imperial (1935-1992) foi uma grande figura do cenário cultural brasileiro, dono de um faro preciso para descobrir talentos – como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Tim Maia, Wilson Simonal e Elis Regina. Sem procurar esconder o lado polêmico, o filme reconstitui uma trajetória repleta de ficção, realidade, lenda e memórias de vários que o conheceram.

Notas: Terceiro longa de Renato Terra na direção. Os anteriores são Uma Noite em 67 (2010) e Fla X Flu – 40 Minutos Antes do Nada (2013).

Segundo longa de Ricardo Calil na direção. O anterior é Uma Noite em 67 (2010).

 

Abaixando a Máquina 2: No Limite da Linha (Abaixando a Máquina 2: No Limite da Linha)

Abaixando a Máquina 2: No Limite da Linha - poster

Direção: Guillermo Planel

Roteiro: Guillermo Planel

Elenco: Ricardo Boechat

Gênero: Documentário

Duração: 90 minutos

Sinopse: Após os acontecimentos políticos de junho de 2013 no Brasil, do crescimento do movimento ativista nas ruas com grande participação dos jovens e com o aumento da utilização de redes sociais e mídias alternativas, a grande mídia e o jornalismo tradicional, dois conceitos anteriormente sólidos, tornaram-se alvos de dúvidas, críticas e de metamorfoses. Através de depoimentos com ativistas, jornalistas e políticos, este é um retrato das transformações sofridas pelo jornalismo.

Notas: Segundo longa de Guillermo Planel na direção. O anterior é Abaixando a Máquina (2007).

 

Affliction: O Ebola na África Ocidental (Affliction)

Affliction: O Ebola na África Ocidental - poster nacional

Direção: Peter Casaer

Roteiro: Peter Casaer

Elenco: Atores desconhecidos

Gênero: Documentário

Duração: 70 minutos

Sinopse: No final de 2013, a região do continente africano conhecida como África Ocidental vivenciou um dos surtos de doença mais mortais desta era: a epidemia do vírus Ebola, que se espalhou por diversos países do continente e em algumas regiões do mundo. Este é um retrato direto do Ebola, narrado a partir das experiências das populações locais, dos agentes das organizações enviadas para ajudar, dos doentes e daqueles que sobreviveram.

Notas: Segundo longa de Peter Casaer na direção. O anterior é Access To The Danger Zone (2012).

 

AVISO: A data de estreia dos filmes é de inteira responsabilidade de suas distribuidoras, sendo sempre possível uma mudança de datas de última hora.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s