Presságios de Um Crime | Crítica

Em 2012 Afonso Poyart se destacou no cenário nacional com “2 Coelhos” um filme de baixo orçamento, que não fez muita bilheteria, mas que deu destaque ao diretor por ser um filme brasileiro de ação que fazia grande uso de efeitos especiais. A repercussão de sua estreia nos cinemas foi tanta, que foi o suficiente para chamar a atenção de produtores internacionais. Em seu primeiro projeto em Hollywood, Poyart está bem equipado, possui um elenco e um orçamento melhor, mas não parece ter o menor controle das ferramentas a seu dispor.

Pressagios-crime2

Pensado originalmente como uma sequência de “Seven – Os Sete Crimes Capitais”, “Presságio de Crime” acompanha dois agentes do FBI, Joe Merriweather (Jeffrey Dean Morgan) e Katherine Cowles (Abbie Cornish) que estão em busca de um serial killer e acabam recorrendo a um velho amigo de Joe, John Clancy (Anthony Hopkins), um médium, que possui o dom de enxergar o passado e o futuro.

A história, embora seja organizada de maneira que a faça parecer original, é uma junção de filmes do mesmo gênero, temos um serial killer com mensagens enigmáticas, um investigador já aposentado que decide voltar à ativa para uma última investigação, e uma personagem principal que questiona os métodos de investigação. O diferencial aqui fica por conta do uso do sobrenatural.

Pressagios-crime4

Porém, esse “poder” de John Clancy, apesar de muito utilizado pelo roteiro, é mal desenvolvido. Não há uma explicação, por exemplo, do porquê em alguns momentos suas visões serem claras e específicas e em outros serem mais brandas, a não ser porque o filme precisa que seja assim para que o suspense aumente. É uma abordagem bem superficial do que se poderia ter feito, o personagem de Hopkins é basicamente um deus ex machina ambulante dentro do filme.

Apesar disso, tanto Hopkins quanto Collin Farrrell estão bem no papel, na medida do possível, e suas cenas juntas se destacam do resto do filme. O mesmo não pode ser dito sobre a australiana Abbie Cornish e de Jeffrey Dean Morgan, que é um bom ator, mas que aqui está no piloto automático.

“Presságios de um Crime” ainda tenta se destacar por uma enorme quantidade de plot twists, muitos desses questionáveis até, que pouco influenciam no andamento da trama e que se justificam apenas como cenas feitas para surpreender o espectador. Algumas dessas decisões parecem ter sido tomadas às pressas, como quando descobrimos que um personagem possui câncer em estágio terminal, mas só descobrimos isso em seu leito de morte, antes disso não havia nenhum indicativo sequer de sua condição.

Pra piorar, o diretor brasileiro parece crer que essa seja sua grande chance no cenário internacional, e resolve usar o filme como uma espécie de portfólio de tudo que sabe fazer, e o que vemos na tela é um amontoado de habilidades que não possuem uma ligação com o filme em si, e estão ali somente como um capricho do diretor.

Pressagios-crime1

Em alguns momentos isso realmente chegou a me incomodar, como na cena de um interrogatório em que a câmera não parava de girar rapidamente e que tirava o foco do que tava sendo mostrado. Fora que, por alguma razão, toda vez que os personagens de Hopkins e Cornish apareciam, o diretor usava de zoom in e zoom outs rápido. Isso sem falar das duas cenas em que ele “mutiplica” os personagens, sem motivo algum.

No fim, o que sobra do filme são algumas atuações razoáveis e uma história que, apesar de não ser original, tinha potencial para ao menos ser um bom thriller investigativo. A edição rápida e genérica do filme o faz mais parecer um grande episódio de uma série de TV (estilo CSI, NCIS) do que um filme propriamente (e os diversos plot twists comprovam isso). Talvez se Poyart tivesse deixado de lado os seus maneirismos em excesso e não quisesse aparecer tanto ou mais que o filme, o resultado teria sido melhor.

Cotação-2-5

Presságios de Um Crime (Solace)

Presságios de Um Crime - poster nacional

Direção: Afonso Poyart

Roteiro: Sean Bailey e Ted Griffin

Elenco: Jeffrey Dean Morgan, Colin Farrell, Abbie Cornish, Anthony Hopkins, Marley Shelton, Kenny Johnson, Janine Turner, Xander Berkeley, Sharon Lawrence, Autumn Dial, Matt Gerald, Jose Pablo Cantillo, Jordan Woods-Robinson, Joshua Close, Angela Kerecz, Luisa Moraes, Rey Hernandez, Russell Durham Comegys, Adam Boyer, Malina Germanova.

Gênero: Drama/Policial/Suspense

Duração: 101 minutos

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s