Retrospectiva Cinematográfica 2015 | Os Melhores Filmes do Ano

E chegou a hora! Nossa já tradicional lista dos dez melhores filmes que estrearam no Brazeel neste ano! Lembrando que tiramos a média das escolhas dos editores e colaboradores do Cinelogin.

Este ano foi marcado por algumas decepções por filmes muito aguardados, mas também por gratas surpresas tanto em blockbusters, quanto de mais alternativos, assim como foi um ótimo ano para o cinema nacional!

Eis a lista, concordem, discordem e fiquem com as dicas!

Top Melhores Filmes de 2015

 

10º. Sono de Inverno, de Nuri Bilge Ceylan

O grande vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2014 não é um filme para os fracos. Com 3h16 de duração e possivelmente mais diálogos do que você vai escutar em qualquer outro filme deste ano, Sono de Inverno (Winter Sleep) recompensa o espectador atento com personagens complexos e contraditórios inseridos em uma trama que é tudo menos convencional ou previsível. Uma coisa é certa: não há heróis nem vilões absolutos por aqui.

winter-sleep-movie1-e1451303911676

 

9º. Selma: Uma Luta Pela Igualdade, de Ava DuVernay

Este imperfeito relato das emblemáticas marchas comandadas por Martin Luther King entre as cidades de Selma e Montgomery ganha o público pelo coração. Muitas vezes bastante maniqueísta, Selma: Uma Luta Pela Igualdade tem como trunfo um elenco excelente, com um iluminado David Oyelowo à frente, e algumas cenas realmente pungentes, que dão alma a uma obra que poderia ter sido apenas mais um retrato mediano de um dos movimentos sociais mais importantes da nossa história.

selma4

 

8º. Perdido em Marte, de Ridley Scott

Depois de uma sucessão de fracassos, Ridley Scott ressurge com uma ficção cientítifica otimista. Baseada no livro de Andy Weir, Perdido em Marte é sobre um astronauta dado como morto numa missão no planeta vermelho por sua tripulação e deixado lá, mas está vivo e mostra para o mundo como sobreviver em condições adversas. Além do desbunde visual, o roteiro é afiado.

themartian 3

 

7º. Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), de Alejandro Iñárritu

O grande vencedor do Oscar 2015 não poderia estar de fora. O diretor mexicano Alejandro Gonzáles Iñarritu narra com destreza, como num plano-sequência, a história de um ator que já foi super-herói. e agora tenta recuperar seu prestígio numa montagem clássica na Broadway, onde tudo pode dar errado (e dá), mas também pode dar muito certo. O toque de realismo fantástico deixa o filme mais especial.

birdman

 

6º. O Conto da Princesa Kaguya, de Isao Takahata

Responsável pela obra-prima “Túmulo dos Vagalumes”, Isao Takahata, o segundo cineasta mais conhecido dos Studios Ghibli, se supera aqui ao criar uma trama comovente e melancólica a partir de uma lenda tradicional de seu país. O visual baseado em antigas gravuras japonesas é um espetáculo à parte, surpreendendo ao mesmo tempo por sua beleza e pela aparente simplicidade.

conto-princesa-kaguya-e1451305364422

 

5º. Que Horas Ela Volta, de Anna Muylaert

O cinema nacional este ano foi forte, graças às produções off-Globo, mas o destaque vai para Que Horas Ela Volta?, da diretora Anna Muylaert, que escancara com sutileza a divisão de classes no Brasil e nossa cultura escravocrata que ainda persiste numa sociedade que ainda acha que precisa de alguém para cozinhar, lavar e passar e que está tudo certo se dizer que aqueles que consideram inferiores são “quase da família”.

que_horas_ela_volta

 

4º. Whiplash: Em Busca da Perfeição, de Damien Chazelle

Whiplash: Em Busca da Perfeição é um daqueles filmes que se recusam a entregar tudo mastigadinho, e talvez por isso o resultado seja tão incrivelmente bom. Embora pareça a princípio um simples embate entre um aluno obcecado e um professor exigente a ponto de se tornar maníaco, Whiplash também é capaz de instigar debates acalorados sobre as virtudes do treino e da própria natureza da arte. Deveria ela ser algo espontâneo ou resultado do derramamento de muito suor e sangue, sem nenhum tipo de prazer envolvido na equação?

Whiplash-5547.cr2

 

3º. Star Wars: O Despertar da Força, de J.J. Abrams

Star Wars, uma franquia adorada por muita gente, era muito aguardado, mas com pé atrás, afinal ainda não sabíamos como o diretor J.J.Abrams e a Disney iriam tornar a saga ainda relevante. Apesar de ser praticamente um reboot do Ep. IV, “Uma Nova Esperança”, na forma, a adição de personagens novos, bem construídos, abre caminho para uma nova grande história. Além, claro, de ser mais um grande filme feminista deste ano marcado por heroínas.

 

2º. Divertida Mente, de Pete Docter

E a Pixar conseguiu de novo! Nos fez rir, chorar e refletir sobre a vida neste filme absurdamente critativo e sensível, que transformou em personagens as emoções humanas. Divertida Mente é mais uma obra-prima que merece ser vista não só por crianças, mas especialmente pelos adultos desta geração tão hedonista.

 

1º. Mad Max: Estrada da Fúria, de George Miller

E o filme do ano segundo nós, do Cinelogin é o azarão da corrida! Depois de três anos de pós-produção, quem diria que George Miller conseguiria reviver uma franquia há tanto tempo deixada para trás? Não só o fez como criou o melhor filme da série. Um longa de ação por excelência, de ritmo frenético, que não para, e ainda assim, com uma trama relevante e personagens bem-construídos. Imperatriz Furiosa tornou-se a grande heroína feminista do cinema!

É claro que houve muito mais filmes excelentes este ano, tantos que tivemos que dar uma enxugada nas menções honrosas! Veja abaixo mais uma lista de filmes que valem muito a pena conferir:

Menções Honrosas

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s