Narcos S01E03 – The Men of Always | Review

Em “The Men of Always”, terceiro episódio da série Narcos, o domínio de Pablo Escobar já está bem estabelecido na Colômbia, e não é à toa que o traficante falara com a maior naturalidade em comprar a imprensa e um partido político para alcançar o seu sonho de um dia se tornar presidente do país.

narcos-03-episodeAssim, o episódio retratou o curto período em que Escobar foi eleito deputado pelo Partido Liberal da Colômbia em 1982. Eleito como suplente, que assumiu no mesmo dia do resultados, Escobar logo passou a ser o centro das atenções quando foi acusado de ser um traficante de drogas, já que até então ele era visto pela população apenas como um empresário de Medellín.

A narração em off continua sendo um ponto negativo pra mim, já que é supérflua na maioria das vezes e pra mim está ali por dois motivos: dar um ar de protagonismo para Murphy (que anda bastante apagado nesses dois últimos episódios) e por uma espécie de “exigência de mercado” já que 80% da série é falada em espanhol. Um terceiro motivo seria retratar os acontecimentos de uma forma que lembre um documentário, porém, o erro incorre em narrar cenas que nós podemos perfeitamente entender sem essa superexposição, algo que tinha sido feito muitíssimo bem no primeiro episódio.

O retorno da mistura de imagens reais com ficção novamente caiu como uma luva no estilo narrativo da série. Ela não busca ser uma nova “Breaking Bad” ou “House of Cards” que se apoiam de maneira exacerbada em seus protagonistas, e sim no contexto do império do contrabando de cocaína e seus impactos na sociedade mundial.

narcos-episode-03Pela primeira vez na série percebi uma tentativa de se fazer um humor, um humor recatado, claro, calcado em situações inusitadas mas que beiram ao ridículo em certas situações como quando Poison atropela um pedestre apenas para ganhar uma aposta (a mesma tentativa de piada é feita mais tarde). Porém, a série consegue se dar bem quando não apela, e foca simplesmente na reação de Escobar a um comentário sobre Hitler e trajes de banho, algo simples, mas eficaz e coerente.

Por enquanto a série continua desenvolvendo bem o seu protagonista latino e embora apresente algumas falhas pontuais, continua se mostrado como um ótimo recorte histórico da história que se propõe a contar.

  • Pelo visto não vão acabar com a narração do Murphy, o jeito é se acostumar e torcer pra ela ser mais útil.
  • Por enquanto a série continua se encaixando bem no modelo de maratonas da Netflix, e parece que vai ser “um filme de 10 horas”.
  • Mais uma vez fica claro o traço de personalidade de Escobar que busca em ser o foco das atenções, não adianta todo o dinheiro nem poder, é preciso ser reconhecido.
  • Nem precisava saber sobre História pra perceber e morte mais previsível do episódio.

Confira todas as reviews de Narcos.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s