Pequenas Joias do Cinema | 2046 – Os Segredos do Amor

2046-22046 marca o fim do período de autorregulação que a Inglaterra impôs a Hong Kong e à China. 2046 é o número do quarto em que ficam as amantes do sr. Chow (Tony Leung). 2046 é o nome do romance que ele escreve durante sua estadia no hotel Oriente, um lugar onde as memórias ficam perdidas. De lá só se pode sair de trem para nunca mais voltar. Coincidência? Não sabemos…

O sr. Chow é um escritor erótico que vive tendo casos com prostitutas e bebendo com os amigos à noite, não se incomoda com o amanhã. Mudou-se para o hotel por causa de um antigo amor que morava ali e logo se envolveu com Bai Ling (Zhang Ziyi), uma prostituta de luxo que se apaixonou por ele, mas não foi correspondida. Mas o sr. Chow também já se apaixonou e não foi correspondido e por isso escreveu 2046, um ensaio futurista sobre um trem que leva as pessoas a 2046, um lugar em que as memórias estão intactas.

Neste futuro se fala japonês, as mulheres são androides e se vestem como personagens de animes e não entendem o que os homens falam ou por muitas vezes não escutam. Vivem falhando e magoando os passageiros do trem que facilmente se apaixonam por elas.

2046-2004-19-gO sentimento de melancolia está presente na trama o tempo todo. Amores não correspondidos preenchem o conteúdo da narrativa, embalada por muita ópera e cigarros. Há fumaça de cigarro por todas as cenas e isso causa ondulações na fotografia cheia de cores quentes. Parece um filme almodovariano, mas não, estamos na melancolia amorosa de Wong Kar-Wai.

O filme é dividido em três atos. O primeiro é bem curto, logo no comecinho com a explicação do trem. O segundo apresenta o sr. Chow e sua história e o terceiro a junção dos dois. Finalmente entendemos o que cada um é para o outro e acompanhamos o final de suas trajetórias.

Wong Kar-Wai tem certa predileção por suas atrizes, filmadas com um prazer enorme. A câmera parece namorá-las e é por isso que trabalha sempre com as mesmas em seus filmes. São belíssimos os planos médios que faz de seus rostos, deixando que sintamos a beleza de suas expressões e acompanhemos todos os seus movimentos. É um diretor de atores, sem dúvida nenhuma. Trabalha-os antes de filmá-los, o que é muito raro hoje em dia.

Luscious movie - 2046 - best movie soundtracksComo já disse, as cores são fortes e quentes, mas onduladas pelo cigarro. A fotografia é perfeita dentro deste clima melancólico. A trilha de ópera, mais as canções de Nat King Cole, também cai como uma luva no filme. O roteiro é a base de tudo, como sempre. Aqui mais que em qualquer outro filme, deve-se prestar atenção nisso. Qualquer minutinho de distração e pronto, você pode se perder na história e ficar para trás.

Tudo se encaixa no final, portanto é bom estar atento. A direção de Wong Kar-Wai é magistral como sempre, não há o que dizer do diretor de Amor à Flor da Pele. Já o elogiei acima e repito: trata-se de um diretor raro hoje em dia.

2046-movie-poster-2004-10203007572046 – Os Segredos do Amor (2046, Hong Kong, China, França, Itália, Alemanha, 2004)

Gênero: Drama, Romance, Ficção Científica

Direção: Wong Kar-Wai

Roteiro: Wong Kar-Wai

Elenco:  Tony Leung Chiu-wai, Ziyi Zhang, Gong Li, Faye Wong, Maggie Cheung Man-yuk , Carina Lau Ka-ling, Takuya Kimura and Chang Chen.

Produção: Wai Chung Chan, Ye-Cheng Chan, Gilles Ciment, Eric Heumann, Stephane Kooshmanian, Amedeo Pagani, Zhong-Lun Ren, Marc Sillam, Wong Kar Wai

Trilha Sonora: Shigeru Umebayashi

Duração: 129 min

Ano: 2004

One comment

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s