Pequenas Joias do Cinema | Mary e Max: Uma Amizade Diferente

“You are my best friend. You are my only friend.”

mary-and-max-together Animação em stop-motion australiana de 2009, Mary e Max não apenas é um filme sensível e charmoso ao extremo – com pitadas de um divertido humor negro – mas também uma belíssima ode à amizade. Ambientado numa época em que ainda era comum as pessoas manterem amizades por correspondência, uma era pré-internet, a história retrata justamente uma destas relações, surgida entre a menina australiana Mary e o conturbado nova-iorquino Max.

Economizando nos diálogos, o filme é quase todo narrado em off, deixando que seus personagens ganhem voz praticamente apenas quando estão ditando as cartas que trocam um com o outro. Isto salienta seu tom fabulesco, mas poderia fazer com que o filme se tornasse episódico. Felizmente a direção é fluida o bastante para evitar isso e deixar o tempo decorrer gradual e naturalmente, sendo essa passagem observada em detalhes cuidadosos como o crescimento de Mary e o ganho substancial de gordura de Max.

mary-and-maxEncontrando um tom deliciosamente inocente tanto no olhar infantil da menina quanto no pragmatismo frio condicionado do homem, o filme não se acovarda ao abordar temas polêmicos como sexo ou mesmo a deficiência de um de seus protagonistas, e é incrível como mesmo gags de humor negro, como as constantes mortes de um certo peixe, ganham doçura na narrativa. Aliás, um dos pontos altos do roteiro reside na mensagem de conscientização a respeito da síndrome de Asperger, onde a autoaceitação ganha importância muito maior do que uma busca pelo que seria uma cura.

Outro destaque está no design da produção. Apostando no exagero de certos detalhes, a assimetria no tamanho das orelhas, um nariz exageradamente grande, rugas exacerbadas, cada “imperfeição” ajuda a ressaltar um traço de personalidade daqueles personagens e mesmo conferem um charme à parte para aquele universo (algo que a própria natureza do slow motion acaba ajudando, técnica charmosa por si só).

Mary-And-Max4-thumb-600x334-43250Outro aspecto que compõe a beleza deste filme está na fotografia, sobretudo na maneira como esta diferencia os dois universos encabeçados pelos protagonistas. Enquanto Mary traz cores quentes que ressaltam sua vivacidade de criança, o ambiente urbano de Max é retratado em preto e branco, ressaltando sua frieza e depressão.

E não é à toa que o pouco colorido que passa a habitar a vida de Max reside justamente nos presentes que a menina manda, ressaltando o peso que aquela amizade ganha para ele. Mary colore a vida de Max.

E não é incomum que o final agridoce do filme acabe nos levando às lágrimas.
0490a-mary-e-max

Mary & Max – Uma Amizade Diferente (Mary & Max, 2009)

mary-max-posterGênero: Animação

Direção: Adam Elliot

Roteiro: Adam Elliot

Elenco: Barry Humphries, Eric Bana, Philip Seymour Hoffman, Toni Collette

Produção: Bryce Menzies, Jonathan Page, Mark Gooder, Paul Hardart, Tom Hardart

Trilha Sonora: Dale Cornelius

Duração: 92 min.

Ano: 2009

One comment

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s