BoJack Horseman: 2º Temporada | Review

Alison-Brie-Aaron-Paul-and-Will-Arnett-in-BoJack-Horeseman-Season-2Se eu tivesse que descrever Bojack Horseman, primeira série animada da Netflix, pra alguém de maneira bem simples, eu diria que a série parece uma animação da Pixar só que ao contrário. Os filmes do estúdio da Disney possuem como público-alvo as crianças, porém, isso não impede que estes sejam igualmente desafiadores para o público adulto. Já a série que se encontra na segunda temporada, foca no público adulto, com temas como suicídio, drogas e câncer, mas não se nega a fazer algumas piadas extremamente infantis, embora eficazes, como uma coruja perguntando “Who?” a todo momento.

“Bojack Horseman” gira em torno do cavalo BoJack (dublado brilhantemente por Will Arnett), que foi astro de uma famosa sitcom dos anos 1990 chamada “Horsin’ Around” e que até hoje vive do sucesso da série. A primeira temporada foi bem inconsistente, até a metade a série ainda não tinha mostrado o seu verdadeiro potencial para arcos dramáticos e era basicamente um amontoado de trocadilhos bobos com a indústria cinematográfica de Hollywood. Do meio pro final passamos a conhecer mais sobre BoJack, seus medos, suas dependências e suas aflições e a série deu um salta gigantesco de qualidade.

Nessa segunda temporada a qualidade se manteve, e logo no primeiro episódio pudemos conhecer um pouco mais da relação de BoJack com sua mãe (Wendie Malick) quando jovem, e como isso continua a afetar a sua vida atualmente, sendo a principal razão pela qual o cavalo busca sempre a aprovação de seus companheiros.

bojack-horseman-season-2-lisa-kudrow-will-arnettTentando sair da fossa que se encontrava no fim da temporada passada, BoJack começa um relacionamento com Wanda Pierce (Lisa Kudrow), uma coruja que acorda de um coma de 30 anos. Nessa nova fase da sua vida, BoJack ainda está envolvido em um filme sobre a biografia de Secretariat e tenta ver a vida de uma maneira mais otimista. Porém, a grande vantagem dessa segunda temporada é a habilidade que a série desenvolveu em por vezes deixar o protagonista egocêntrico de lado e focar nos personagens secundários sem prejudicar a qualidade.

Diane (Alison Brie) e Mr. Peanutbutter (Paul F. Tompkins) por exemplo, após o rápido casamento, a relação entre os dois demonstra claros desgastes que vão desde a falência deste até o desejo da escritora em fazer algo excitante com sua vida. A ex-namorada e atual agente de BoJack, Princess Carolyn (Amy Sedaris) continua na busca de um novo talento (“Cadê o próximo Haley Joel Osment? Nunca teve e jamais terá alguém igual a ele.”) enquanto passa por uma crise no seu relacionamento (aliás, a piada a la Os Batutinhas não cansa em nenhum momento), e por fim temos Todd  (Aaron Paul) com histórias desconexas como a construção de uma Disneylândia ou o resgate de uma galinha do abatedouro.

No meio disso tudo, a série ainda encontra espaço para fazer piadas envolvendo celebridades como Paul McCartney, Daniel Radcliffe e Drew Barrymore e trocadilhos com as características dos personagens antropomórficos como um tubarão-martelo usando sua cabeça pra bater num prego ou um morcego que é cego ou ainda uma galinha que consegue manter um diálogo inteiro apenas com o som de seu cacarejo (um cena que deve perder o seu sentido em outras línguas). Sem falar das diversas paródias que a série faz com o cinema com filmes como “Ela” e uma cena em “plano-sequência” que remete a Birdman.

“BoJack Horseman” mostra fôlego para continuar no ar por muitos anos, e a terceira temporada já teve seu terreno preparado com alguns arcos iniciados como a nova empresa de Princess Carolyn e o lançamento do filme Secretariat. Essa temporada focou bastante no auto-descobrimento do personagem principal sem se preocupar em demonstrar o seu cinismo e sua falta de caráter. Embora essa temporada não tenha tido tanto impacto dramático como no ano anterior, foi sem dúvidas, uma temporada mais regular em que podemos explorar mais o mundo criado por Raphael Bob-Waksberg. bojack-horseman-season-2-netflix

  • No segundo episódio é possível ver bem rápido numa capa de revista: “Esse vestido é azul ou branco?”
  • O episódio em que Diane fala sobre as denúncias contra apresentador caiu como uma luva sobre o caso Bill Cosby.
  • Daniel Radcliffe de fato dublou sua participação na série, que ainda teve participações de Tatiana Maslany, J.K. Simmons, Christine Baranski, Ricky Gervais, Ed Helms, John Krasinski, Stephen Colbert entre tantos outros.
  • Por que ainda não existe uma versão real do game show do Mr. Peanutbutter?
  • Espero que o Vicent volte na temporada seguinte pra animar um pouco a Princess Carolyn.
  • Na temporada toda somente duas músicas foram usadas: Parade de Kevin Morby no episódio 10 e Avant Gardener de Courtney Barnett no último episódio.
  • A famosa e agradável música que sempre toca no final (Back in the 90’s I was in a very famous TV show) é de autoria da banda Grouplove e se chama “Back in the 90’s”
  • Uma das poucas séries em que vejo os créditos finais inteiro: “boxer vs. raptor nananananananana”
  • O tema de abertura foi feito por Patrick Carney e tem uma vibe meio Hotline Miami.

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s