Marvel’s Daredevil S01E04 – In the Blood | Review

Por enquanto o que mais tenho gostado em Marvel’s Daredevil é o tempo que a série dedica para cuidar dos personagens secundários. É claro que a maioria dos espectadores se interessam apenas no justiceiro cego mascarado que possui super sentidos e pode espancar qualquer um sem o menor problema. Mas caso os 13 episódios fossem dedicados somente a isso, em breve teríamos uma série formulaica e cheia de cenas clichês: o vilão, o amigo engraçado, a secretária gostosa, etc.

marve-in the bloodEm “In the Blood” passamos a acompanhar um pouco mais da rotina não usual de Wilson Fisk, que conhecemos no episódio anterior. E por “não usual” eu não me refiro ao gerenciamento da gangue, mas sim o nervosismo do Rei do Crime em chamar uma mulher para um encontro, e frustração após o desenrolar deste. Esse trabalho do vilão não é algo que se costuma ver em adaptações do tipo, em certos momentos me lembrou o cuidado que tiveram com o vilão Silva em Skyfall.

Esse foi o segundo episódio seguido sem flashback envolvendo Matt, o que confesso está fazendo falta, seria legal ver ele usando as habilidades que ele possui pela primeira vez, pois tenho quase certeza que não foi a primeira vez que ele saiu correndo na rua e escalou um prédio em segundos. No entanto foi legal ver também o passado dos irmãos russos que trabalham para Fisk. O sequestro de Claire foi o “senso de realidade” do episódio, com direito a mais cena de ação e com ela dando um golpe final com um taco.

Se antes a gente sabia o quanto Fisk era perigoso através do que seus capangas eram capazes de fazer às suas ordens, agora tivemos a oportunidade de vê-lo em ação, e que ação! A cena em que ele luta com um dos russos e que decepa sua cabeça com a porta do carro foi até agora a mais violenta de toda a série, e serviu pra mostrar que Fisk não é um vilão que teme em sujar as mãos quando necessário: “You embarrassed me in front of her.”, motivo justo!

marve-rabbit-in-the-snow-2O episódio também mostrou Claire e Ben em busca de Fisk, e embora eles não saibam ainda que estejam atrás de Fisk, a gente já pode ter uma ideia de como todos os personagens estão envolvidos na mesma história, o que demonstra que mais do que uma série, Marvel’s Daredevil é praticamente um filmes de 13 horas.

  • “How the Russians can’t seem to handle one man running around in a mask. I mean, if he had an iron suit or a magic hammer, maybe that would explain why you keep getting your asses handed to you…”
  • O elenco todo está em sintonia com os personagens, até aqui nada a reclamar.
  • Quem diria que o Rei do Crime sabe bulhufas de vinho?
  • Foggy tá meio isolado esses dois últimos episódios, tá na hora de mudar isso e não deixá-lo apenas como o alívio cômico do episódio.

Veja outras reviews da série Marvel’s Daredavel

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s