Entrevista | Conheça a Splitplay, a Steam brasileira

O mercado de games está em ascensão no Brasil nos últimos anos, já somos o quarto maior mercado do mundo no segmento de jogos digitais com 35 milhões de gamers, um mercado que movimenta aproximadamente R$ 5 bilhões e que possui uma taxa de crescimento de 26,3% por ano desde 2008.

Com um mercado tão promissor, e que já supera a indústria cinematográfica brasileira, surpreende o fato de não sermos também referência em fornecer jogos para o mercado nacional e mundial. Pensando nisso, em agosto do ano passado três amigos criaram a Splitplay, um site semelhante à Steam voltado para venda de jogos indies 100% brazucas.

Henrique Bejgel, Eric Salama, Rodrigo Coelho
Fundadores da Splitplay: Henrique Bejgel, Eric Salama, Rodrigo Coelho

Segundo o CEO da plataforma, Rodrigo Coelho, o mercado nacional nunca viu um momento tão bom, e vai continuar melhorando com a visibilidade que o Splitplay pode oferecer a esses jogos. “Os jogos brasileiros são muito melhor do que se pensa e não deixam a desejar quando comparamos com outros do mesmo segmento de outros países”, garante Rodrigo.

Para apoiar a iniciativa de dar visibilidade aos jogos produzidos em terras tupiniquins, alguns desenvolvedores decidiram adotar um preço mais baixo nas vendas pelo Splitplay. Além disso muitos terão a possibilidade de jogar exclusivamente em Acesso Antecipado diversos jogos, se engajando com o desenvolvimento até de jogos que ainda não foram lançados.

No acervo é possível encontrar jogos como Cangaço, do estúdio independente Sertão Games. Em que controlamos um herói em defesa do seu bando ou ainda Face it, um jogo de terror freetoplay sobre medo, dor e depressão que pode ganhar o seu apoio no Kickstarter para a versão final. Com apenas um ano do lançamento oficial da loja online, a Splitplay já acumula mais de 1 milhão e 200 mil visualizações de página e 40 mil downloads de jogos, um ótimo começo para o cenário de jogos independente. E ainda há planos para mais crescimento.

Confira uma entrevista exclusiva que fizemos com  Rodrigo Coelho, CEO da plataforma online.

perfil_splitplayPor que o nome Splitplay?

Rodrigo Coelho: O nome Splitplay vem de uma nova forma de vender jogos, que estamos projetando para o futuro. Quando iniciamos o projeto do Splitplay, uma das coisas que identificamos é que o mercado de jogos está em uma enorme transformação e democratização, uma vez que todos têm acesso a ferramentas poderosas de criação de jogos por um preço muito baixo, e as empresas estão buscando formas novas de monetizar seus jogos neste novo mercado. O que iniciamos hoje no Splitplay é apenas o começo de uma transformação bem maior que queremos causar na forma que os brasileiros jogam, vendem e divulgam seus jogos no Brasil e no mundo, para que hajam mais oportunidades na indústria nacional de games.
Mas especificamente o que é essa novidade, vamos deixar que as pessoas tentem descobrir, é cedo para revelar!

Qual a opinião de vocês acerca do futuro do mercado dos jogos indies no Brasil?

Rodrigo Coelho: Não apenas acreditamos, mas sabemos por fato que a indústria brasileira de games está crescendo muito. Com este crescimento, incentivo do governo em programas de startups, barateamento nas ferramentas top de linha de produção de jogos e cada vez mais projetos de divulgação e serviços para os games no Brasil surgindo, nós vemos muito sucesso no futuro da nossa indústria.

Cada vez melhores jogos serão lançados, para mais plataformas e cada vez mais os brasileiros passarão a conhecer os jogos feitos aqui e perceber que a qualidade deles está a par com o que é feito no exterior. Com a criação do Splitplay isso já está acontecendo e a “bola-de-neve do sucesso” já está rolando. Cremos que em apenas 4 anos o mercado brasileiro estará maduro a ponto de conseguir se sustentar internamente sem a necessidade real de exportar os jogos.

Como ocorre a seleção para a divulgação de um jogo no site da Splitplay?

Rodrigo Coelho: Os desenvolvedores nos enviam seus jogos preenchendo um formulário nesta página: http://press.splitplay.com/#envie-seu-jogo . Após o cadastro feito, eles são contactados pelos nossos parceiros do Labindie (www.labindie.com/beta) que então fazem uma excelente análise e feedback do jogo enviado para que ele possa ser colocado no Splitplay.
O Labindie é uma startup que divulga, publica e apoia o desenvolvimento de jogos no Brasil e eles vem fazendo um excelente trabalho para os desenvolvedores nacionais!

O que iniciamos hoje no Splitplay é apenas o começo de uma transformação bem maior que queremos causar na forma que os brasileiros jogam, vendem e divulgam seus jogos no Brasil e no mundo, para que hajam mais oportunidades na indústria nacional de games.

Quais os planos de expansão da loja para 2015?

-Vamos integrar mais ferramentas de divulgação para os desenvolvedores de jogos;
-Mais ferramentas de crescimento e apoio aos nossos parceiros de mídia que recebem e analisam os jogos Brasileiros;
-Expandir nossa biblioteca de jogos;
-Criar novas funcionalidades para os jogadores;
-Lançar o Splitplay Uni, uma sessão de apoio a estudantes que querem trabalhar com jogos.

Hoje é possível conseguir financiamento federal para produção de games através da Lei Rouanet, o que mais pode ser feito para que o Brasil se torne um grande fornecedor de games?

Rodrigo Coelho: A Lei Rouanet ainda é bem falha para apoiar a produção de jogos, ela precisa ser expandida para apoiar novos projetos nessa área. Definitivamente precisamos de mais apoio governamental, criando incentivos fiscais e programas de apoio a startups e ao empreendimento. E precisamos cada vez mais aumentar a distribuição e divulgação interna dos jogos para que cada vez mais brasileiros conheçam e se interessem para comprar os jogos nacionais.

Qual o saldo após quase um ano de lançamento do site?

Tivemos um crescimento muito maior que o esperado de uma startup. Com apenas 11 meses já temos uma base de quase 90 mil usuários registrados, mais de 1 milhão e 200 mil visualizações de página e 40 mil downloads de jogos.

Qual o jogo mais vendido do site?

Rodrigo Coelho: Não podemos revelar este dado, mas jogos bem populares são Chroma Squad, Aritana, Cangaço, Tormenta: O Desafio dos Deuses, Soul Gambler e Mr. Bree+! Todos eles jogos excelentes e por um preço muito baixo, que o brasileiro médio pode pagar!

aritana logo
Em “Aritana e a pena da Harpia”, da Duaik, desvendamos os mistérios de uma história inspirada na cultura Indígena Brasileira.O jogo está disponível em inglês e portugês.

Vocês próprios afirmam que a Splitplay é uma espécie de Steam brasileira. Há alguma intenção em lançar um software próprio e jogos exclusivos como as séries Portal e Half-Life?

Rodrigo Coelho: Com certeza! Estamos preparando um software que terá chat com os amigos, atualização automática dos seus jogos, possibilidade de comprar os jogos pelo celular e ele ser baixado automaticamente no computador e mais! Mas ainda não temos uma data oficial de lançamento.

Qual jogo fez com que você se apaixonasse por videogames?

Rodrigo Coelho: Definitivamente os jogos de Nintendinho 8 bits. Em especial o Zelda original com sua fita dourada, Super Mario Bros. 3 e Duck Hunt! Joguei muito esses jogos em minha infância, e até hoje eles influenciam minha vida em diversos aspectos!

O foco da Splitplay é o mercado nacional, mas há participação de jogadores internacionais no site?

Rodrigo Coelho: Com certeza! Cerca de 60% dos nossos usuários são brasileiros, mas temos grande acesso de jogadores da Rússia, Estados unidos, Espanha e Japão!

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s