Mapas Para as Estrelas|Crítica

1410773636974_wps_40_maps_to_the_stars_http_wwSatirizar Hollywood já se tornou praxe, parece que virou um novo gênero. Porém, se alguns fazem meras piadas outros procuram se distanciar e colocar uma lupa, dando tons de fantasia. É exatamente isso que David Cronenberg faz com seu Mapas Para as Estrelas.

Agatha (Mia Wasikowska) causou um acidente quando era mais nova, o que fez com que seus pais a banissem da família pra sempre. Depois de passado por vários sanatórios, tendo completado 18 anos, foi liberada e resolveu voltar para L.A para ajudar sua amiga de twitter, Carrie Fischer, a escrever seu livro.

É ai que ela entra no mundo de Havana Segrand (Julianne Moore), uma atriz em decadência que não se dá conta disso e no momento luta desesperadamente para reviver um papel que fora de sua mãe em um remake. Ela havia sido uma lenda, mas também era muito abusiva.

maps-to-the-stars-mia-wasikowskaOs pais de Agatha são o Dr. Stafford Weiss (John Cusack), um guru de auto ajuda charlatão, e sua mãe (Olivia Williams) controla cada centavo que seu irmão de 13 anos (Evan Bird), um ator mirim, ganha. Detalhe: ele já esteve na reabilitação desde os nove anos de idade.

Há ainda Jerome (Robert Pattinson), o motorista de limusine que é ator e escritor e, se você pedir, te come por trás no banco traseiro da limo.

Havana é uma espécie de Lindsay Lohan com 40 anos. Parece ter um gosto pela perversão, transa com o namorado da empregada só por diversão, comemora a morte de uma criança e humilha Agatha por prazer.

maps-to-the-stars-06-05-10Os Weiss são mais complexos, são cheios de segredos mais insanos e fazem de tudo para que nada venha à tona. São descontrolados e capazes de tudo.

O bizarro é o que define este filme. As situações são extremamente estranhas, principalmente as de Havana. Ter poder em Hollywood significa ser um semideus, é isso que Cronenberg nos diz aqui. Eles não têm limites e não sabem a hora de parar. Mas Agatha sabe e para.

A edição é um pouco confusa, variando entre os núcleos Havana e Weiss, não estabelecendo uma ligação direta propriamente. A trilha é boa, mas não faz entrar no clima de suspense e o humor negro não funciona. Uma pena. As atuações são o que se salva aqui. Moore está perfeita, rouba a cena em todos os momento em que aparece. Aliás, o filme é dela. O restante também está muito bem, mas com a qualidade do trabalho da Julianne, nem dá vontade de falar mais nada.

1410773636974_wps_40_maps_to_the_stars_http_wwCotação-3-5Mapas Para as Estrelas - poster nacionalMapas Para as Estrelas (Maps To The Stars)

Direção: David Cronenberg

Roteiro: Bruce Wagner

Elenco: Julianne Moore, Mia Wasikowska, John Cusack, Robert Pattinson, Evan Bird, Olivia Williams, Kiara Glasco, Sarah Gadon, Dawn Greenhalgh, Jonathan Watton, Jennifer Gibson, Gord Rand, Justin Kelly, Niamh Wilson, Clara Pasieka, Emilia McCarthy, Allegra Fulton, Domenic Ricci, Jayne Heitmeyer, Sean G. Robertson, Ari Cohen, Joe Pingue, Christian Lloyd, Donald Burda, Carrie Fisher, Amanda Brugel, Alden Adair, David Amito, Dan Lett, Sandra Battaglini, Joanne Reece, Chris Anton, George Nickolas K., Joseph Murray, Adrienne Wilson, Murray Farrow, Neil Girvan, Byron Lane, Ramiro Paré, Bruce Wagner.

Gênero: Drama

Duração: 111 minutos

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s