Kingsman: Serviço Secreto | Crítica

kingsmanMatthew Vaughn assumiu o status de diretor promissor em 2010, com o lançamento do violento Kick-Ass – Quebrando Tudo. O filme era uma adaptação de quadrinhos para adultos que deixava para trás os superpoderes para se fixar em seres humanos comuns com psiques distorcidas pela cultura pop, cujas ações e heroísmo eram, na melhor das hipóteses, altamente questionáveis.

Kingsman: Serviço Secreto parece vir para finalmente confirmar o status adquirido pelo diretor cinco anos atrás. Uma aventura de espiões modernizada, que assumidamente copia elementos clássicos de James Bond e os traduz para uma nova realidade, o longa consegue ser quase tão divertido quanto é ousado para os padrões de blockbuster atuais.

A história acompanha a saga de Eggsy (vivido pelo carismático Taron Egerton), um jovem da classe operária londrina que é repentinamente convidado pelo empolado Harry Hart (Colin Firth) para fazer parte de uma antiga sociedade secreta: os Kingsman, formados por membros notáveis da aristocracia britânica, cuja missão é salvar o mundo de forma anônima. Eles também têm nomes bregas retirados diretamente da lenda do Rei Artur e possuem uma preferência pela tradição e honra.

kingsman3Claro que Vaughn, assim como Eggsy, não tem interesse algum por essas coisas e, se as coloca em cena, é para destruí-las meticulosamente em seguida. Para começar, o protagonista é hostilizado pelos novos “colegas” de alta sociedade durante o treinamento e se aproxima da jovem Roxy (Sophie Cookson), o que mostra que este mundo não é apenas preconceituoso com classes sociais, mas também é machista.

O discurso das minorias parece permear a obra. Richmond Valentine (Samuel L. Jackson), o vilão estiloso, magnata da tecnologia e amante da cultura popular é mais uma representação do homem comum em posição de poder, mesmo que para o mal. Aliás, Gazelle (Sofia Boutella), personagem mais ameaçadora de todo o filme, é claro, é uma mulher.

Novamente, em uma sequência que já nasce antológica, dentro de uma igreja fundamentalista, o discurso de ódio contra todos os tipos de minorias é igualado a um controle de mentes maciço. A resposta a isso é muito menos politizada e mais física do que se poderia esperar.

kingsman2É difícil dizer se Vaughn possui algum tipo de filosofia quanto à violência estilizada que coloca em cena ou se isto sequer faz alguma diferença. A verdade é que, desde o início, o cineasta abraça o massacre sangrento como uma das formas mais valiosas de entretenimento e procura transformá-lo no espetáculo mais divertido possível. As implicações psicológicas disso ficam a cargo do espectador.

É sintomático que as duas cenas mais memoráveis sejam justamente as que apresentam a violência em toda a sua glória. Uma delas é um impiedoso massacre com alguns impressionantes planos-sequência. A outra é uma divertida demonstração de fogos de artifício, embalada ao som do melhor da música pop.

Apontando ainda para a hipocrisia dos blockbusters tradicionais por meio de um vilão que planeja matar bilhões (aliás, com um plano propositalmente ridículo), mas não suporta a visão de sangue, Kingsman: Serviço Secreto é o raro filme que consegue ultrapassar a sátira inicial para se sustentar sobre as próprias pernas. O ano mal começou e já temos um blockbuster pelo qual avaliar a qualidade dos que ainda estão por vir.

The Secret Service KSS_JB_D01_00106.tifCotação-4-5Kingsman: Serviço Secreto - poster nacionalKingsman: Serviço Secreto (Kingsman: The Secret Service)

Direção: Matthew Vaughn

Roteiro: Jane Goldman e Matthew Vaughn, baseada nos quadrinhos criados por Mark Millar e Dave Gibbons

Elenco: Colin Firth, Mark Strong, Samuel L. Jackson, Michael Caine, Jonno Davies, Jack Davenport, Alex Nikolov, Samantha Womack, Adrian Quinton, Mark Hamill, Velibor Topic, Sofia Boutella, Taron Egerton, Geoff Bell, Jordan Long, Leon Symnz, Theo Barklem-Biggs, Tobi Bakare, Morgan Watkins, Paul Kennington, Ralph Ineson, Edward Holcroft, Sophie Cookson, Nicholas Banks, Jack Cutmore-Scott, Nicholas Agnew, Rowan Polonski, Tom Prior, Fiona Hampton, Bjørn Floberg, Hanna Alström, Johanna Taylor, Lily Travers, Richard Brake, Andrew Bridgmont, Corey Johnson, Anne Wittman, Andrei Lenart, Simon Green, Sarah Hewson, Jayne Secker, Lukwesa Burak, James Clayton, Nick English, Charles Filmer, Bimbo Hart, Chester King, Alastair MacIntosh, Matthew William Jones, Carlos Peres, David Olawale Ayinde, Paulina Boneva, Jaymes Butler, Cali, Erica Emm, Yolandi Franken, Neve Gachev, Alexander Gillison, Claire Greasley, Lee Nicholas Harris.

Gênero: Ação/Aventura/Comédia

Duração: 129 minutos

Curta a fanpage do Cinelogin no Facebook!

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s