Clássicos | Se Meu Apartamento Falasse

se meu apartamento falasse 5

Quando foi lançado, em 1960, Se Meu Apartamento Falasse foi considerado uma comédia romântica, a mais bem-sucedida de todas, diga-se de passagem, pois ganhou sete Oscars, e os principais: filme, direção, roteiro, ator, atriz…mas com o tempo, este clássico, que por conta deste título não envelhece, adota um tom mais melancólico do que engraçado. Hoje seria considerado uma “dramédia”, um subgênero que vem crescendo principalmente no circuito alternativo.

O diretor e roteirista Billy Wilder, assim como seu colega Alfred Hitchcock, estabeleceu um gênero que até hoje influencia e é copiado por cineastas não só em Hollywood mas no mundo todo. Enquanto Hitch definiu o cinema de suspense, Wilder segue insuperável no quesito comédias românticas (que hoje em dia sofre uma crise criativa).

se meu apartamento falasse 1

Mas por quê afirmo que hoje o filme parece melancólico? Bem, 1960 foi pouco antes da revolução feminista, e o que a co-protagonista Fran Kubelik (interpretada com toda graça por Shirley MacLaine) passa hoje seria inaceitável, apesar de que sabemos que isso ainda acontece, aos montes, o que torna o filme tão realista e atemporal. Apaixonar-se por um homem casado e ser usada por ele, que nunca vai abandonar a família “perfeita” por uma aventura, pois este é o papel do homem “de bem”. Maclaine, além de ser a heroína de comédias românticas perfeita, charmosa e adorável, consegue transmitir no olhar o conflito de estar ferrada num relacionamento que só vai causar dor. Impossível não sentir empatia.

Já o protagonista, C. C. Baxter, o maravilhoso Jack Lemmon, é aquele cara trabalhador, bom, capaz de tudo por você, e que sempre leva bolo. Mas não é perfeito, apesar de ser um profissional esforçado, encontrou um atalho para subir na carreira, emprestando seu apartamento para os chefes usarem em suas escapadas extraconjugais. Mas quem está usando quem? Há momentos em que Baxter é refém desse imbróglio, e quando consegue uma promoção parece realmente acreditar que foi pelo esforço de seu trabalho.

se meu apartamento falasse 2

Lemmon está igualmente adorável no personagem, seu timing para comédia e sua expressão corporal são perfeitas, percebe-se claramente que o personagem foi feito para ele (o que é bem possível, já que o ator havia trabalhado no ano anterior com Wilder em Quanto Mais Quente Melhor). Mas o fato do personagem ter tantas camadas, ser tridimensional e vulnerável contou muito a favor para Lemmon tornar-se o grande ator que foi e sempre será. Sua variação tênue de comédia para drama é apenas perfeita.

Se Meu Apartamento Falasse é um clássico por mostrar dois protagonistas supostamente amorais, com uma química tão distinta que juntos são capazes de fazer tudo errado de forma brilhantemente certa. Mas o público pode ter certeza de que estes dois ainda mantém princípios que os fazem valer a pena a torcida. Sem ser piegas ou pretensamente cínico, o longa termina como um sopro de esperança.

– You hear what I said, Miss Kubelik? I absolutely adore you.

– Shut up and deal…

se meu apartamento falasse 4

 

*Se Meu Apartamento Falasse está em cartaz na rede Cinemark, veja a programação,

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s