Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 | Crítica

Jogos Vorazes é uma franquia adolescente bastante interessante, com um tema mais adulto do que outras ao envolver política, mídia, manipulação de massa e violência — não só física, mas também psicológica. Além do ótimo material, todos os filmes dela foram competentes em retratar esse universo, contando ainda com a ajuda de um ótimo elenco. Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 não é diferente.

Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1Depois de sobreviver a dois Jogos Vorazes, Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence), após os acontecimentos finais de Jogos Vorazes: Em Chamas, é resgatada pelos rebeldes e levada para o até então inexistente Distrito 13, que abrigou também os sobreviventes do 12 que foi massacrado após Katniss destruir a arena do Massacre Quaternário. O distrito é comandado com certa rigidez pela Presidente Coin (Julianne Moore), que deseja juntamente à Plutarch (RIP Philip Seymour Hoffman) que Katniss se torne o símbolo da Revolução, a porta-voz dos rebeldes, o Tordo. Após relutar, Katniss concorda e inícia uma série de vídeos propaganda para manter acesa a chama da Revolução, que a própria, sem intenção, iniciou. Nos filmes anteriores, a Revolução era apenas um pano de fundo. Neste, ela ganha vida e se torna o principal tema, junto com a guerra iminente.

Jennifer Lawrence prova-se, mais uma vez, a jovem atriz mais promissora de sua geração: se suas atuações nos dois primeiros filmes já tinham sido suficientes para encarnar a complexidade de Katniss, em A Esperança – Parte 1 ela se supera e brilha. Alternando momentos de depressão e raiva, Lawrence passa verdade ao estresse pós-traumático da jovem, ao mesmo tempo em que nos mostra seu ódio pela Capital e Snow (Donald Sutherland, sempre excelente), mas também seu desconforto em ser manipulada por Coin e Plutarch mesmo concordando com a motivação deles contra a Capital.

Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1

E se Lawrence brilha, Julianne Moore e Philip Seymour Hoffman nos entregam atuações à altura. Jamais duvidei do talento de ambos, e eles foram competentes, mais uma vez. Hoffman, que já havia nos apresentado Plutarch no segundo filme da franquia, amplia um dos personagens mais interessantes da trama: tão manipulador quanto Snow, transforma Katniss em propaganda de suas mensagens e vibra com sua repercussão e alcance. Moore nos faz duvidar das intenções de Coin ao passar a frieza militar-estrategista que a personagem necessita. Woody Harrelson (Haymitch) e Elizabeth Banks (Effy) continuam carismáticos em seus papeis enquanto Liam Hemsworth (Gale) e Josh Hutcherson (Peeta) conseguem amplificar a carga dramática exigida por seus personagens (em especial Josh).

Jogos Vorazes: A Esperança - Parte 1

Outro ponto positivo do filme, e também da história, é não manter o foco no triângulo amoroso entre Katniss, Peeta e Gale. A protagonista fica divida entre seu melhor amigo e Peeta, sim, mas isso está longe de ser o foco da história. Aqui, diferente de outras certas franquias onde a principal questão de uma adolescente é saber com quem ela vai viver para sempre, a mensagem passada é muito mais ampla, e é sempre satisfatório observar isso em franquias deste tipo (e aqui eu poderia passar horas escrevendo sobre como acho fantástico termos um blockbuster no qual a protagonista é uma heroína, símbolo e porta-voz de uma Revolução contra um sistema opressor). Além disso é interessante ressaltar, também, como em nenhum momento há a tentativa de sabotar o caráter de ambos os rapazes, que se demonstram igualmente leais à Katniss.

Tendo lido o livro, arrisco dizer, pessoalmente, que até então essa primeira parte o superou. E mesmo que os motivos sejam sempre financeiros em uma divisão de filme, assim como no último Harry Potter (que foi quem “iniciou” essas divisões), foi necessário. São muitos detalhes que em um único filme poderiam ter prejudicado o desenrolar da história. Sendo assim, a primeira parte de A Esperança – Parte 1 é um grande acerto, e deixa o espectador ansioso para seu fim.

 

Cotação-5-5

 

 

 

Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 (The Hunger Games: Mockingjay – Part 1)

esperançaposter

Direção: Francis Lawrence

Roteiro: Peter Craig, Danny Strong

Elenco: Jennifer Lawrence, Josh Hutcherson, Liam Hemsworth, Woody Harrelson, Julianne Moore, Philip Seymour Hoffman, Donald Sutherland, Elizabeth Banks, Willow Shields, Sam Claflin, Jena Malone, Stanley Tucci, Natalie Dormer, Mahershala Ali.

Gênero: Aventura, Drama, Ficção Científica

Duração: 123 minutos

4 comments

  1. Jogos Vorazes: A Esperança – Parte 1 é uma obra jovem, mas trabalhada de uma maneira madura e eficaz, honrando uma construção de um enredo visionário e que critica a opressão e os efeitos de uma guerra. Eis um filme que soube montar uma trama ágil, reflexiva, e capaz de usufruir de todos os bons artifícios para entregar ao Mundo um desfecho épico.

    Curtir

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s