Garota Exemplar | Crítica

garota_exemplar

De todos os cineastas em atividade em Hollywood atualmente, David Fincher talvez seja aquele que entende melhor a natureza dos materiais com que trabalha. Esse é muito provavelmente o segredo para o sucesso de filmes que, nas mãos de um diretor menos hábil, poderiam ser banais ou no máximo razoáveis. Anteriormente, ele já demonstrou essa impressionante capacidade em longas como Clube da Luta, Se7en, A Rede Social ou até mesmo nos menos bem-sucedidos Millenium – Os Homens que Não Amavam as Mulheres e O Quarto do Pânico.

Porém, dentre todos os exemplos de adaptação e adequação de narrativa em sua carreira, nenhum é mais preciso do que Garota Exemplar. Desde a escalação do elenco até a trilha sonora, fotografia e o tom geral do filme, tudo parece casar com perfeição à história que o cineasta quer contar. Pois bem, e o que seria isso? Baseada no best-seller arrasador da autora americana Gillian Flynn, a narrativa é uma mistura de thriller policial, drama de relacionamento e comédia de humor negro, com todos esses elementos embalados em uma atmosfera kitsch que é ao mesmo tempo bizarra (no bom sentido) e  irresistível.

O roteiro, também escrito por Flynn, mostra os acontecimentos que giram em torno do desaparecimento de Amy Elliott-Dunne (Rosamund Pike). Acompanhamos a tentativa do marido Nick (Ben Affleck) de provar que não está ligado ao sumiço da esposa, embora sua atitude cada vez mais suspeita e indícios inesperados acabem apontando para sua culpa. Intercalado a isso, o roteiro ainda mostra os detalhes da vida pessoal do casal desde quando se conheceram até um período mais recente, através de relatos do diário de Amy.

garota_exemplar2

Muito tem sido dito sobre o quanto o filme é uma sátira das dificuldades do casamento. Mais do que isso, no entanto, Garota Exemplar é uma crítica à mídia jornalística e, em maior escala, às diferentes imagens de nós mesmos que projetamos para os outros.

Através da personagem de Amy, conhecida por ter sido a inspiração para uma famosa série de livros infantis, a Amazing Amy, o filme cria um labirinto de personalidades dissonantes que se colocam sempre entre o público e a realidade, ocultando qualquer vestígio que pudesse haver de sentimentos, opiniões ou relações sinceras.

Nick, porém, também é a causa de muita estabilidade no espectador. A constante mudança de sua atitude e da versão que tem sobre os acontecimentos faz com que sempre duvidemos de sua honestidade. Nesse caso, o rosto pouco expressivo de Affleck e seu jeito cansado, simpático de uma forma esquisita e pouco verdadeira, casam com perfeição com o personagem, fazendo dessa uma das melhores escalações do filme e certamente a melhor interpretação da carreira do ator.

garota_exemplar3

A estrela do filme, porém, é mesmo Pike. A atriz, que não havia tido ainda grandes oportunidades na carreira, personifica Amy com inteligência, criando uma personagem dissimulada e de atitudes constantemente mutáveis de acordo com a situação. Além disso, há uma ponta calculada de exagero em sua atuação que a deixa em completa sintonia com o restante do longa. É isso que ajuda a fazer com que o filme finalmente se torne a história dela.

Tudo isso é construído graças à conjunção de diversos elementos planejados com perfeição. O elenco aparentemente bizarro (que conta com os atores de comédia Neil Patrick Harris e Tyler Perry, além de Carrie Coon, Kim Dickens, Patrick Fugit e Missi Pyle) mostra ser uma escolha bastante acertada. As músicas, que o próprio Fincher caracterizou como “trilha sonora de elevador”, dão um tom impessoal adequado à narrativa, assim como a fotografia escura e os enquadramentos sofisticados emprestam à história uma característica semelhante à de seus personagens principais: por detrás da aparência de sofisticação, jaz uma narrativa pulsante, que não tem vergonha de ser brega ou apelar para o exagero de seus temas sempre que possível.

E Garota Exemplar é isso. Um filme que sabe exatamente o que quer e desafia seu público a acompanhá-lo em suas súbitas e surpreendentes reviravoltas. Ao tomar essa atitude, se expõe a possíveis críticas sobre seu conteúdo farsesco e sua história típica de romances baratos. Mas Fincher está provando que, até mesmo nesse gênero, poucos conseguem ser tão bons quanto ele. E você só se dá conta disso ao perceber que esta é a melhor adaptação que essa história poderia receber.

garota_exemplar4

Cotação-5-5

Garota Exemplar - poster nacionalGarota Exemplar (Gone Girl)

Direção: David Fincher

Roteiro: Gillian Flynn, baseado em seu próprio livro

Elenco: Ben Affleck, Rosamund Pike, Neil Patrick Harris, Tyler Perry, Carrie Coon, Kim Dickens, Patrick Fugit, David Clennon, Lisa Banes, Missi Pyle, Emily Ratajkowski, Casey Wilson, Lola Kirke, Boyd Holbrook, Sela Ward, Lee Norris, Jamie McShane, Leonard Kelly-Young, Kathleen Rose Perkins, Pete Housman, Lynn Adrianna, Mark Atteberry, Darin Cooper, Kate Campbell, Brett Leigh, Antonio St. James, Lauren Glazier, Julia Prud’homme, Cooper Thornton, Casey Ruggieri, Cyd Strittmatter, Ashley Didion, Lexis Nutt, L.A. Williams, Blake Sheldon, Sean Guse, Ricky Wood, Fred Cross, Scott Takeda, Donna Rusch, Kathy Sweeney Meadows, Mark T. Anderson, Scoot McNairy, Marc Abbink, Christina Alexandria, Thomas R. Baker, Jonny Beltran, Bill Blair, Gregoer Boru, Tracy Brotherton.

Gênero: Drama/Suspense

Duração: 149 minutos

Curta a fanpage do Cinelogin no Facebook!

Anúncios

Um comentário

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s