Jason Mraz – Yes! | Crítica

Jason Mraz e a banda Raining Jane no clipe de "Love Someone"
Jason Mraz e a banda Raining Jane no clipe de “Love Someone”

Jason Geek-in-the-Pink Mraz está de volta com o quinto álbum “Yes!” pela Atlantic Records. Tema comum na carreira do cantor-compositor, o amor bate presença em praticamente todas as 14 músicas do álbum, seja em baladas bem lentas ou naquelas mais pop.

Se Mraz se manteve ao seu tema comum, o mesmo não pode ser dito sobre o seu estilo. Antes o artista mesclava bem suas baladas, tipo “I’m Yours”, “I won’t give up” e “Lucky” com o freestyling, jogo de palavras e ritmo apressado como em “Wordplay”, “The Dynamo of Volition” e “The Remedy” pra citar alguns exemplos.

Não que o álbum não tenha sua qualidade, é apenas focado em uma parte do que o artista já vinha fazendo há algum tempo, e que aqui ele faz muito bem. O álbum é um trabalho bem intimista, tira-se pela música instrumental que abre o disco, “Rise”, e pelo fato de que as músicas todas possuem uma gravação acústica.

As letras que falavam ou insinuavam sobre sexo também estão fora desse novo disco, e se em “Butterfly” Mraz cantava “And bend your back and ask those hips if I can touch because they’re the perfect jumping off point of getting closer to your butterfly ”, agora ele canta “Shining stars all seem to congregate around your face, when you love someone, it comes back to you”, algo possivelmente extraído de um manual de yoga, não à toa foi o primeiro single escolhido e já ganhou até clipe.

Uma estranha nesse álbum é “Hello, You Beautiful Thing”, que apresenta um ritmo um pouco mais apressado em relação ao resto do álbum, e que facilmente poderia se encaixar nos trabalhos antigos do cantor, e é a que mais tem chances de fazer sucesso nas rádios, por, dentre as opções, melhor representar o estilo que tornou Mraz famoso. Da parte de baladas (quase o CD todo), se destaca “Long Drive”, tanto pela letra quanto pelo arranjo: “The thought of arriving kinda feels like dying, I don’t want to go home and be alone”.

Continuando no ambiente familiar, a música que encerra o álbum “Shine” é basicamente uma ode ao amor, e com todos os artifícios possíveis: ritmo, letra e até vocal gospel. O mantra “I will shine on you” repetido diversas vezes não deixa mentir. Dificilmente será uma música a ser tocada nos rádios, principalmente pela duração, mas com certeza é algo bem diferente para os padrões que Mraz vinha fazendo.

Não dá pra dizer que este é um trabalho ruim do cantor, porque não é. Mas é um trabalho feito numa vibe bem tranquila. Então se você curte esse lado do cantor, com letras de amor, melodias lentas e voz suave, esse provavelmente será o melhor disco dele na sua opinião. Porém, se você, como eu prefere as letras mais ousadas, o ritmo acelerado e batidas de folk-pop vai achar apenas mais um trabalho mediano que, apesar de tudo, não mancha a carreira do nerd de rosa.

Cotação-3-5jason-mraz-yesYes!
Jason Mraz, 2014
EUA, 51:35 – Pop/Rock
Data de lançamento: 17 de julho de 2014
Estúdio: Atlantic Records
Single: “Love Someone”

Tracklist:
1.    Rise
2.    Love Someone
3.    Hello, You Beautiful Thing
4.    Long Drive
5.    Everywhere
6.    Best Friend
7.    Quiet
8.    Out Of My Hands
9.    It’s So Hard To Say Goodbye To Yesterday
10.    3 Things
11.    You Can Rely On Me
12.    Back To The Earth
13.    A World With You
14.    Shine

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s