X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido | Crítica

xmen_dias_de_um_futuro_esquecidoHavia um tempo em que trazer os X-Men para a tela do cinema parecia um projeto impossível. Em 2000, a responsabilidade ficou nas mãos do diretor Bryan Singer, que não só levou a coisa a cabo com competência, mas conseguiu tirar o subgênero do filme de super-heróis do limbo em que se encontrava para ajudar a transformá-lo em uma das formas mais seguras de Hollywood ganhar montanhas de dinheiro ano após ano.

Por maior e melhor que seja X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido, Singer desta vez não conseguiu revolucionar este subgênero, embora tenha conseguido revolucionar a franquia a que ele próprio deu início. O que, considerando o tamanho e as dificuldades do projeto, não é um feito menos notável.

O longa é a adaptação de uma famosa história em quadrinhos homônima. Em um futuro distópico e apocalíptico, a população mutante é brutalmente reduzida graças à criação dos robôs Sentinela. Os poucos remanescentes tentam sobreviver nessa realidade fazendo o melhor que podem, mas ninguém é realmente páreo para as máquinas, capazes de modificar o material de que são feitas de forma a enfrentar qualquer tipo de ameaça.

????????????Para evitar essa realidade, amigos e inimigos dentro da comunidade mutante se unem para enviar a consciência do Wolverine (Hugh Jackman) ao passado, mais especificamente à década de 70. O carcaju precisa convencer os então adversários Charles Xavier (James McAvoy/Patrick Stewart) e Magneto (Michael Fassbender/Ian McKellen) a unir forças e enfrentar o perigo em comum.

Os primeiros aplausos à produção vão para a forma como ela consegue manter a coerência e o interesse nas linhas temporais, intercalando entre ambas de maneira cada vez mais veloz conforme o filme avança. Embora haja um certo problema de continuidade em relação aos filmes anteriores (a linha temporal do criticado O Confronto Final é a que mais sofre), a trama em nenhum momento se perde ou deixa o público sem compreender, apesar de toda a complexidade narrativa.

Com isso, chega a parecer inacreditável que Dias de Um Futuro Esquecido seja ainda o filme com mais ação de toda a franquia. E também com a melhor ação, por assim dizer. O diretor finalmente conseguiu encaixar de forma perfeita, como em nenhum outro filme, o uso dos poderes dos mutantes, o que fica mais evidente durante as lutas contra as Sentinelas, os adversários mais poderosos que eles já tiveram.

????????????As sequências de ação são visualmente belíssimas, fazem bom uso do 3D, nunca soam confusas e ainda surpreendem pela criatividade com que são montadas. Há exemplos para todos os lados no filme, mas as cenas iniciais e finais são alguns dos principais destaques. Isso sem contar uma cena protagonizada pelo mutante Mercúrio (Evan Peters), que é inacreditável de tão impactante e bem feita.

Além de todos esses méritos da produção, o excelente elenco, que mescla versões jovens e envelhecidas dos mesmos personagens, está sempre em sintonia e ganha logo de cara o espectador por seu aspecto dramático. A trama não perde de vista o coração dos personagens, transmitindo aos pequenos e aos grandes momentos uma tremenda carga emocional.

Wolverine é o protagonista, mas Xavier é na realidade o personagem que tem um arco narrativo melhor desenvolvido. McAvoy faz novamente um ótimo trabalho em uma história de redenção, apresentando com propriedade mudanças fluidas e críveis no temperamento e nas motivações de um ainda indeciso Professor X.

????????????Alguns certamente dirão que Bolivar Trask (Peter Dinklage) é um vilão pouco marcante e não estarão totalmente errados. O ponto é que o filme deixa mais do que claro que os mutantes são os mais perigosos predadores dos mutantes. Trask, as Sentinelas e o governo norte-americano não passam de projeções do comportamento de anti-heróis como Magneto ou Mística (Jennifer Lawrence) ou da apatia de um Xavier momentaneamente depressivo.

As nuances e a profundidade desses seres quase de carne e osso são o que fazem desta uma obra verdadeiramente memorável. Bryan Singer, o inteligente roteiro de Simon Kinberg e o melhor elenco de dois mundos não criaram apenas o melhor filme da franquia até o momento, mas também um dos melhores filmes de super-herói já feitos. E desta vez sem precisar revolucionar o gênero.

Cotação-5-5XMEN_PôsterLançamento_64x94X-Men: Dias de Um Futuro Esquecido (X-Men: Days of Future Past)

Direção: Bryan Singer

Roteiro: Simon Kinberg

Elenco: Hugh Jackman, James McAvoy, Michael Fassbender, Patrick Stewart, Ian McKellen, Jennifer Lawrence, Halle Berry, Nicholas Hoult, Anna Paquin, Ellen Page, Peter Dinklage, Shawn Ashmore, Omar Sy, Evan Peters, Josh Helman, Daniel Cudmore, Bingbing Fan, Adan Canto, Booboo Stewart.

Gênero: Ação/Aventura/Fantasia

Duração: 131 minutos

Curta a fanpage do Cinelogin no Facebook!

Anúncios

3 comentários

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s