Capitão América 2: O Soldado Invernal | Crítica

capitão 3

Nos anos 1940, o Capitão América foi criado para combater um inimigo bastante conhecido, o Nazismo. Era uma época inocente onde o mau era o mau e o bom era o bom. Agora, Steve Rogers (Chris Evans) tenta fazer o certo em um mundo que não compreende completamente. Executa suas missões como soldado, sem saber se o que está fazendo é o correto ou se luta por homens cujas ideologias são em prol daquilo que acredita.

Neste cenário, os diretores Anthony e Joe Russo levam o personagem para um ótimo thriller de espionagem, em que os verdadeiros vilões ficam sob sombras, esperando apenas o momento certo para atacar. O longa faz duras críticas ao governo americano pós-11 de setembro, como a custosa guerra ao terror e a paranoia de vigilância pelas redes de espionagem de forma generalizada, representadas pela S.H.I.E.L.D. e seus diretores Nick Fury (Samuel L. Jackson) e Alexander Pierce (Robert Redford).

capitão 1

Na trama, após uma missão do Capitão América com a Viúva Negra (Scarlett Johansson) para resgatar um cargueiro da S.H.I.E.L.D. que foi sequestrado, Steve Rogers começa a ter dúvidas sobre a organização da qual faz parte atualmente, e descobre uma trama de dominação global. Com a ajuda do Falcão (Anthony Mackie), os heróis têm que impedir um novo vilão, o Soldado Invernal (Sebastian Stan), e inimigos que se escondem nas sombras.

O grande mérito dos diretores foi justamente conseguir manter um ritmo narrativo durante todo o filme, dosando perfeitamente seriedade, humor e ótimas sequências de ação. Além de conseguir desenvolver perfeitamente os muitos personagens do longa de forma prática e rápida, com bom tempo de tela para cada um deles.

As tomadas de ação são muito bem coreografadas e filmadas com maestria, seja no combate corpo corpo, como durante as perseguições, seja em lutas com armas de fogo. Uma marca desse filme é a sua violência. Sabemos que vilões e civis morrem, mas assim como em Os Vingadores, não são mostrados sangue ou corpos (para que o filme receba uma censura menor, infelizmente). A forma bruta como a violência é retratada fica evidenciada quando o Capitão América entra em combate corporal contra algum vilão. Nesses momentos vemos golpes marciais misturados a golpes de rua de forma crua.

CA 2

Chris Evans está perfeito no papel. Durante toda a exibição o vemos e imediatamente pensamos: Esse cara é o Capitão América. Evans, assim como Scarlett Johansson, estão muito confiantes e à vontade em seus personagens, o que torna a química entre eles o ponto forte do filme. Enquanto Robert Redford não precisa de muito para roubar a cena sempre que aparece, o mesmo não pode ser dito de Sebastian Stan, que faz o nêmesis do herói. Apesar de se destacar nas tomadas de ação, ele é sabotado pelo roteiro e não consegue mostrar muito. Porém, sua participação na sequência, já agendada para 2016, deve aumentar consideravelmente.

O ponto negativo é a previsibilidade do roteiro. Em alguns momentos, situações que exigem um desenrolar mais complexo são apresentadas de forma simples, com soluções óbvias. O que faz com que o filme não contenha grandes surpresas, e já na metade da exibição sabemos quais são os vilões assim como seus planos e desejos, mantendo assim o lado conservador dos filmes da Marvel para não perder sua audiência cativa.

No geral, os irmãos Russo conseguem preservar a aura de valores norte-americanos entre os quais o personagem foi criado e elevar o maior ícone da cultura estadunidense a uma escala global. Capitão América 2: O Soldado Invernal pode não ser um filme perfeito, mas chega bem perto e torna-se a melhor produção solo de um herói da Marvel, pois conta com uma narrativa bastante ágil, bem-humorada e crítica, sem abrir mão da fantasia presente nos 73 anos de histórias em quadrinhos do personagem.

Cotação-4-5

Capitão América 2: O Soldado Invernal (Captain America 2: Winter Soldier)Capitão América 2: O Soldado Invernal - poster nacional

Direção: Anthony Russo e Joe Russo

Roteiro: Christopher Markus e Stephen McFeely

Elenco: Chris Evans, Samuel L. Jackson, Scarlett Johansson, Robert Redford, Sebastian Stan, Anthony Mackie, Cobie Smulders, Frank Grillo, Maximiliano Hernandez, Emily VanCamp, Hayley Atwell, Toby Jones, Stan Lee, Callan Mulvey, Jenny Agutter, Bernard White, Alan Dale, Chin Han, Garry Shandling.

Gênero: Ação/Aventura

Duração: 135 minutos

Curta a fanpage do Cinelogin no Facebook!

Anúncios

2 comentários

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s