Noé | Crítica

Russell Crowe as NoahAdaptações bíblicas não têm sido grande fonte para os filmes épicos hollywoodianos nos últimos tempos. Em Noé, porém, o diretor Darren Aronofsky parece ter encontrado um rentável filão para uma superprodução que não é muito diferente de coisas como O Senhor dos Anéis ou Avatar em sua vocação para o espetáculo ou mesmo no constante uso de seres fantásticos.

A grande sacada de Aronofsky é nunca contradizer diretamente o que dizem as Escrituras. Ele apenas acrescenta uma infinidade de elementos nas imensas lacunas deixadas pela narrativa da forma como é contada na Bíblia. E conserta uma ou outra passagem que é inexplicável mesmo.

Para explicar como a raça humana se originou a partir de três irmãos, todos do sexo masculino, ele inseriu a órfã Ila (Emma Watson) na história, que acaba inclusive sendo o ponto de partida para uma intensa reflexão sobre a fé cega e a maldade presente em todo ser humano.

noe2Embora não pareça à primeira vista, Noé (Russell Crowe) é o típico protagonista aronofskiano, obcecado do início ao fim com alguma coisa e quase causando uma catástrofe devido a essa ideia fixa. Não tenho dúvida de que esse foi o maior motivo para que o diretor tenha se envolvido com o projeto. Ainda assim, é visível que o cineasta se rende constantemente às necessidades de produção de um blockbuster, o que acaba diluindo a intensidade do filme se comparado a seus longas anteriores.

Com o objetivo de emprestar maior solenidade, o roteiro também é acrescido da presença do ancião Matusalém, vivido por Anthony Hopkins. O velho age como um guia para os demais personagens, auxiliando com sua experiência de mais de 900 anos na interpretação de sonhos e na tomada de difíceis decisões.

Um texto tão pouco detalhado quanto o presente na Bíblia abre espaço para uma série de interpretações, que nem sempre é tão bem aproveitado quanto aqui. O espectador pode se assustar com a presença de gigantes de pedra no filme, mas se surpreenderá ainda mais quando souber que eles já existiam no Velho Testamento, embora não tivessem nenhuma participação clara na construção da arca.

la_ca_0102_noahO guerreiro Tubal-Cain (Ray Winstone), principal antagonista do patriarca Noé, é talvez o personagem mais caricato da história, o homem tão impregnado de maldade que chega a justificar um Deus que decide destruir o resultado de toda a sua criação. Mas o filme não poupa o espectador dos questionamentos de sempre: como Deus pode matar tantos inocentes ou até que ponto conseguimos equilibrar a maldade e a bondade que levamos dentro de nós?

Uma sequência de imagens me chamou a atenção ao longo do filme. A Terra é formada, esfria e dá origem aos primeiros animais, que se desenvolvem em uma longa caminhada retratada pela rápida passagem de fotografias por um planeta em evolução. Depois, é a vez de uma série de violentas ações humanas, fotografadas como sombras na contraluz, que levaram aos mesmos resultados nas incontáveis civilizações que habitaram a Terra com o passar dos milênios.

Impressionante visualmente, a sequência também me fez pensar que Aronofsky está longe de ser uma pessoa religiosa. A visão quase científica da nossa evolução demonstrada aqui confirma que o interesse do diretor na história de Noé é puramente mitológico, uma fábula que lhe permitiu novamente levar às telas uma narrativa primordialmente humana.

Cotação-3-5Noé - poster nacionalNoé (Noah)

Direção: Darren Aronofsky

Roteiro: Darren Aronofsky e Ari Hendel

Elenco: Russell Crowe, Jennifer Connelly, Ray Winstone, Emma Watson, Logan Lerman, Anthony Hopkins, Douglas Booth, Nick Nolte, Mark Margolis, Kevin Durand, Leo McHugh Carroll, Marton Csokas, Finn Wittrock, Madison Davenport, Gavin Casalegno, Nolan Gross, Skylar Burke, Dakota Goyo, Ariane Rinehart, Adam Griffith, Don Harvey, Sami Gayle, Barry Sloane, Arnoddur Magnus Danks, Vera Fried, Thor Kjartansson, Gregg Bello, Mellie Maissa Rei Campos, Oliver Lee Saunders, Frank Langella, Sam Ibram, Joe Barlam, Ezra Barnes, Joseph Basile, Gabriel Fiorindo Bellotti, Josh Bodenhamer, Rick Bolander, Jessie C. Bouffier, Kevin Cannon, Lucas McHugh Carroll, Tom Cassese, Kylie Cast, Adam Celentano, Michael Cole, Clem Cote, Ludovic Coutaud, Ryan Ebling, Jeff El Eini, Francisco Escobar, Jim Ford.

Gênero: Ação/Aventura/Drama

Duração: 138 minutos

Curta a fanpage do Cinelogin no Facebook!

Anúncios

Um comentário

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s