O final de How I Met Your Mother

Last Forever HIMYM

Após nove anos, chegou ao fim de uma das maiores comédias pós-Friends. Cheia de flashsorwards e flashbacks, a série contou a história de cinco amigos que viviam algumas histórias lendárias em Nova Iorque. A série já vinha pregando peça nos espectadores desde o episódio piloto (And kids, that’s how I met your Aunt Robin), assim, o episódio final mostrou-se um tanto decepcionante. Eis o porquê.

A cena final em que os filhos do Ted o encorajam a ir atrás da Robin foi gravada logo após a segunda temporada. O sucesso do seriado fez com que Carter Bays e Craig Thomas criassem um plano a fim de manter uma consistência para a série, assim, não importando os rodeios e floreios que a série passaria durante suas futuras temporadas, tudo deveria se encaixar naquele final já planejado no início com o piloto.

Assim, de acordo com a pegadinha do piloto, sabíamos que a Robin não poderia ser a Mãe, mesmo que Josh Radnor e Colbie Smulders tivessem uma ótima química em cena. E sabíamos também que o caminho percorrido por Ted seria em busca da mãe de seus filhos. Porém, nada no piloto indicava que Robin não poderia ser a companheira de Ted no futuro, e aí reside a grande peça pregada pelos criadores da série, a regra do “se não é proibido, é permitido” que acabou com boa parte do desenvolvimento dos personagens feito ao longo dos anos.

Não que ter um plano e se manter a ele seja errado, pelo contrário. O problema é que quando se passa bastante tempo no ar, é necessário levar em consideração todas as variáveis que venham a surgir no caminho. E How I Met Your Mother criou variáveis praticamente impossíveis de serem ignoradas, ou assim eu pensava.

Last Forever HIMYM

A longa duração da série levou Bays e Thomas a tomar algumas decisões erradas, e a maior delas se revelou nessa última temporada ao dedicar 22 episódios para o fim de semana do casamento da Robin e do Barney. Por 22 episódios acompanhamos os preparativos, as indecisões e ainda a confirmação de que aquele relacionamento era mais do que viável. E tudo isso pra quê? Pra ele ser desfeito em menos de 20 minutos no episódio seguinte, sem uma explicação razoável, tudo apenas em nome do “plano” que Bays e Thomas tiveram no início da série e que não queriam abrir mão.

O caminho usado para florear o meio da série a fim de estendê-la foi juntar Robin e Barney. O que os criadores não contavam é que o casal tinha tanto ou mais química que Robin e Ted. E já que Ted/Robin parecia ser um final impossível diante do que já havia sido mostrado, o casal que surgiu no meio da série deu surpreendentemente certo, e contava com o apoio de boa parte dos fãs. Afinal, não à toa nos foi mostrado o “The Robin”, o Canadá que o Barney montou para a Robin e tantas outras coisas que demonstravam o quanto o mulherengo havia evoluído e tudo em razão da Robin. Novamente, tudo isso foi jogado ao ar em nome do um “plano” pré-definido.

Não satisfeitos em mostrar que Robin e Barney realmente combinam, a série nos apresenta a Mother (cujo nome é Tracy) e qual surpresa não foi perceber que ela era de fato a pessoa certa para o Ted. E olha que a tarefa era difícil, uma vez que as expectativas estavam altas após 8 anos de seriado e das mitologias envolvendo-a. O pouco que vimos mostrou que Tracy era perfeitamente capaz de ter sido incluída na série bem antes (o que provavelmente teria sido uma escolha melhor).

Mas novamente Carter Bays e Craig Thomas sentiam necessidade de se manterem presos àquele final definido oito anos atrás, e àquelas cenas gravadas com os filhos do Ted. Desconsiderando toda a trajetória criada por eles mesmos, desconsideraram tudo o que havia sido mostrado entre Ted e Tracy, Barney e Robin e principalmente Ted e Robin, porque não dá pra negar que Ted amou a Robin incondicionalmente por anos, mas também é impossível falar que a Robin retribuiu esse amor, e mesmo com o final que foi mostrado, é impossível imaginar esse casal dando certo.

Em nome desse final Barney foi reduzido a um menino adulto, que aos 40 anos ainda tem um PlayBook, isso é triste em tantos níveis que se contrasta com o melhor momento do personagem na series finale, aquele em que ele conhece a sua filha. Robin foi reduzida a uma personagem egoísta, que após o divórcio abandonou o grupo e os tratou apenas como “uma amigos que um dia eu costumava sair”, os únicos que se mantiveram fiéis ao desenvolvimento feito por anos foram Marshall e Lily, um dos melhores casais de séries ever, mas não o suficiente pra salvar o episódio. E ver Lily fantasiada chorando no apartamento vazio foi de partir o coração.

Last Forever Barney HIMYM

Assim, em How I Met Your Mother, a “Mother” foi apenas uma distração, apenas um desvio tomado para contar a história de como Ted sempre quis terminar com a Robin, embora após anos a química outrora existente havia evaporado. No fim, Tracy foi apenas uma barriga de aluguel para que Ted tivesse filhos e ficasse com a Robin, uma vez que ela era estéril. As coisas mudam, as pessoas mudam, as situações mudam. Menos o plano de Bays e Thomas, que um dia poderia ter sido aceitável, mas que após o floreios apresentados durante a vida da série, mostra-se como terrível escolha. Afinal, em algum momento no meio da série esses floreios tornaram-se bem mais interessante que a história principal, e ainda assim foram ignorados.

Apesar disso, ainda vou lembrar da série como uma das maiores comédia que pude acompanhar episódio por episódio, e certamente irei lembrar das diversas mitologias as quais fui apresentado, como o SlapBet, das intervenções, do sanduíche, das frases de efeito do Barney, da Robin Sparkles, do Cockamouse (Barrato), Doppelgangers, as conversas telepáticas, etc. Pessoalmente decidi ignorar os 3 minutos finais da série, o primeiro diálogo entre Ted e a Mother é tão bem escrito e atuado, que ainda me espanta ver que os criadores tinham a possibilidade de um final épico bem ali na cara deles, mas em vez disso resolveram se manter fiéis a uma história que 8 anos atrás eles acharam que seria maneiro.

Nenhum plano que dura mais de 8 anos pra ser posto em prática deve ser executado da forma como foi pensada.

E vocês o que acharam da Series Finale? Gostaram, odiaram ou decidiram ignorar e aproveitar a jornada? Comentem!

Anúncios

5 comentários

  1. Um final fantástico, porque a vida é mesmo assim, dá muitas voltas independente do que aconteceu. Sinceramente as pessoas esqueceram o tempo que passou naquele ultimo episódio e ficaram presas nas cenas e na química, que o tempo apaga, como a historia demonstrou tantas vezes. Não souberam tirar o que a historia tentou ensinar todos estes anos. É triste o publico ser assim e não saber aprender com a historia e achar que sabe fazer melhor.

    Curtir

  2. Sinceramente, eu achei REAL. Sabe, a história é fiel ao que aconteceria numa vida real. É claro que eles enrolaram, é claro que eles poderiam tê-la deixado viver, mas a vida tem dessas coisas. A Mother sofreu o que poderia acontecer com qualquer um. De qualquer forma, me senti traído pelo Ted.

    A Robin sempre foi egoísta, mesmo que a amizade do grupo quebrasse um pouco desse individualismo, ela sempre se manteve uma mulher com grande necessidade de ter o espaço solo dela. O Barney evoluiu demais e eu achei o final dele perfeito. Ele tentou voltar a ser o de antes quando acabou o casamento, mas não viu que já era impossível. Foi quando viu a filha dele que caiu na real mais uma vez e teve um laço real e duradouro para mantê-lo na evolução que a Robin gerou nele.

    Lily e Marshall não tem o que reclamar. Os altos e baixos deles são simplesmente coerentes demais com a vida para que se considerem falhas nos personagens. Perfeitos.

    O Ted e a Tracy fizeram tudo valer a pena sozinhos. Se os outros não tivessem bons finais para suas personalidades, só os dois já teriam feito valer a pena. São o casal perfeito que mostram a recompensa de Ted por ser, simplesmente, o Ted durante 9 temporadas inteiras. Tracy representou o troféu de Ted por acreditar e lutar por todas as paixões que teve, se adaptando às mulheres e tomando foras até que lhe apareceu alguém capaz de se encaixar com a verdadeira face dele.

    Os três minutos finais jogaram fora a personalidade do Ted. Jogaram fora 9 temporadas de um cara em busca do amor da vida dele e tornaram, na minha opinião, o final mais decepcionante que eu já vi. Não posso negar que a realidade funciona assim, faz sentido, mas pessoalmente eu nunca fui tão decepcionado na minha vida.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s