Believe S01E02 – Beginner’s Luck | Review

believe2_1Uma criança com câncer e uma mãe que trabalha para pagar as contas e conseguir um tratamento digno para o filho. Se você acreditava que Believe dificilmente conseguiria ser mais cheia de clichês e apelativa do que demonstrou em seu primeiro episódio, você estava errado.

Em Beginner’s Luck, segundo episódio da série, nos deparamos justamente com esse cenário. Novamente Bo e Tate, que descobrimos no episódio anterior ser o pai biológico da garota, estão em fuga pelo país. E assim como um Rain Man sobrenatural, eles têm a ideia de usar os poderes da jovem para manipular dados em um jogo de cassino.

O plano dá certo mas é claro que todo o dinheiro acaba indo para a criança doente e necessitada. Afinal, pessoas boas fazem sempre coisas boas independentemente das próprias necessidades, como a série gosta de frisar. Somos até presenteados com um choroso abraço de mãe e filha que deveria enternecer nossos corações, se não tivéssemos visto a mesma cena repetida centenas de vezes antes.

BelieveApesar de seus muitos problemas, o episódio é mais regular que o primeiro e consegue seguir sua linha narrativa sem a impressão de correria deixada no piloto. A partir desta semana também passamos a acompanhar com mais afinco a investigação policial sobre o paradeiro da dupla de fugitivos.

O mais interessante talvez seja descobrir que Roman Skouras é um personagem bem mais dúbio do que parecia a princípio e demonstra ter uma afeição verdadeira pela garota Bo, apesar de seus métodos nada ortodoxos. Não tão legal foi o encontro com um outro jovem com habilidades especiais (diga-se de passagem, habilidades muito mais interessantes que as da protagonista).

Particularmente, acharia ótimo se a trama começasse a jogar alguma dúvida sobre as motivações de Winter. O fato de colocar a menina nos braços de um fugitivo da polícia, obrigado a passar por grandes perigos onde quer que esteja, já deveria ser um forte testemunho de que o homem não bate bem da cabeça (mesmo que Tate seja realmente o pai de Bo).

believe2_3Como disse na análise do episódio anterior, o maior problema de Believe continua sendo seus personagens, que ainda não ganharam nenhuma textura psicológica mais profunda. Tate e Bo claramente seguem o clássico panorama de amor/ódio que em um último momento deverá uni-los em uma afeição mais profunda.

Ao que tudo indica, o programa será esquemático, seguindo o modelo de um caso emocionante por semana, com a dupla eternamente em fuga de seus perseguidores. Infelizmente, esse modelo não ajuda muito o telespectador a gostar de seus personagens ou a narrativa a torná-los mais verossímeis.

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s