Need For Speed – O Filme | Crítica

need_for_speedNeed For Speed – O Filme é exatamente o tipo de coisa que você espera ou deveria esperar ver quando entra na sala de cinema. Veloz, barulhento, previsível e com uma narrativa cheia de clichês. O que pode ser uma surpresa para o espectador é a duração de mais de duas horas, claramente desnecessária para o fiapo de história que o longa contém.

Aaron Paul, da série Breaking Bad, vive o talentoso corredor Tobey Marshall, que é traído pelo playboy e astro da Fórmula Indy, Dino Brewster (Dominic Cooper). Depois de passar dois anos na prisão por um crime que não cometeu, Marshall percorre os Estados Unidos em um reluzente Ford Shelby buscando vingança pela morte do amigo Pete (Harrison Gilbertson).

Todo mundo adora um azarão, principalmente se for um pé-rapado que vence uma grande estrela do esporte. Por isso a grande maioria dos filmes sobre carros começa com algum corredor iniciante que tenta galgar os degraus do estrelato. Em Need For Speed, esses lugares comuns se amontoam até formar uma história absurda e completamente ridícula.

De alguma forma, isso já era esperado. A franquia de jogos na qual o filme se baseia não tem uma história precisa nem personagens, o que permitiu que os roteiristas tivessem liberdade completa para escrever. Podiam inventar qualquer narrativa, desde que envolvesse corridas em alta velocidade com carros maravilhosos em meio ao tráfego viário cotidiano. E com direito a uma generosa porção de perseguições policiais.

need_for_speed2A princípio, a trama de Need For Speed parece estar situada em uma bizarra dimensão paralela à nossa. Na qual não existe multa por excesso de velocidade ou prisão por colocar em risco as vidas de centenas de motoristas desavisados (ou até de crianças que aparecem rapidamente dentro de um ônibus escolar, sem saber que suas curtas vidas estavam por um triz naquele instante). E em que corredores disputam rachas valendo a posse de todos os carros dos competidores, mas que não hesitam em mandá-los pelos ares, virtualmente explodindo o próprio prêmio que pretendem receber.

As performances do elenco são genéricas, com a possível exceção da britânica Imogen Poots, que ao menos demonstra algum carisma em seu tempo de tela. Aaron Paul decepciona e não consegue transmitir as explosões emocionais do perturbado Jesse Pinkman para o também perturbado Tobey.

As sequências de ação, que são o verdadeiro chamariz para os adoradores do gênero, têm um início fraco e confuso, mas melhoram com o passar do tempo. A última corrida é mesmo instigante, apesar de acabar mais rápido do que deveria. O diretor Scott Waugh é avesso ao uso do CGI e por isso absolutamente todas as cenas de ação foram gravadas como aparecem em tela, sem acréscimos posteriores.

O filme ainda tem o ótimo Michael Keaton como figurante de luxo, fazendo um milionário excêntrico que organiza e transmite rachas ilegais pela internet. Fica a sensação de que o personagem poderia ter dado mais do que o roteiro permite, ficando sempre em uma posição de relativo conforto e insignificância.

NEED FOR SPEEDAlém de tudo isso, as tiradas de humor são capengas e, em alguns momentos, incompreensíveis. A piada mais bizarra do filme envolve nudez e um pedido de demissão, em uma sequência vergonhosa que sequer consegue fazer algum sentido.

Need For Speed – O Filme, em última análise, deve entreter por algum tempo os fãs de velocidade e da franquia de games, mas acaba sendo entediante e longo demais para sua inchada duração. Embora tenha sucesso em apresentar uma narrativa sempre veloz e dinâmica (esquecendo pelo caminho uma infinidade de detalhes que poderiam fazer dele um filme melhor), o ideal é sair em alta velocidade para longe disto aqui e procurar algum exemplar da franquia Velozes e Furiosos se quiser provar um pouco de corrida e testosterona.

Cotação-2-5

Need For Speed - O Filme - poster nacionalNeed For Speed – O Filme (Need For Speed)

Direção: Scott Waugh

Roteiro: George Gatins, baseado em história de George Gatins e John Gatins, baseado no jogo criado pela Eletronic Arts

Elenco: Aaron Paul, Dominic Cooper, Imogen Poots, Scott Mescudi, Rami Malek, Ramon Rodriguez, Harrison Gilbertson, Dakota Johnson, Stevie Ray Dallimore, Michael Keaton, Alan Pflueger, Brian L. Keaulana, Logan Holladay, Carmela Zumbado, Jalil Jay Lynch, Nick Chinlund, Chad Randall, Buddy Joe Hooker, Rich Rutherford, Tony Brakohiapa, Brent Fletcher, Paul Dallenbach, Kanin Howell, Michael Rose, Beth Waugh, E. Roger Mitchell, Antoni Corone, Frank Brennan, Tara Jones, Han Soto, Jill Jane Clements, Rick Shuster, John Gatins, Kerry Gatins, Adora Dei, Charles Black, Tierre Turner, Michael C. Smith, Tim Gilbert, Mike Massa, John Meier, Thomas Rosales Jr., Jacki Hill, Chloe Warren, Chelsea Small, Jaden Alexander, Kaily Alissano, Evan D. Anderson, Libby Blanton, Becky Boyd.

Gênero: Ação/Drama

Duração: 130 minutos

Curta a fanpage do Cinelogin no Facebook!

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s