47 Ronins | Crítica

47 Ronin 2

O astro Keanu Reeves entrou para a história do cinema com a revolução tecnológica e narrativa da já clássica ficção científica Matrix, há 15 anos. Mas antes ele já era um astro, tendo estrelado Velocidade Máxima, Caçadores de Emoção, Drácula de Bram Stocker, entre outros cults. Porém, desde as sequências de Matrix em 2003, o ator vem amargando fracassos e não tem conseguido se manter no patamar de outros galãs de sua geração, como Brad Pitt e Tom Cruise. E nos perguntamos, por quê?

O ator, com seu estilo low profile, que se distancia do padrão Hollywoodiano, não deve estar muito preocupado com seu status, porém é inegável que 47 Ronins foi uma tentativa de voltar aos holofotes, já que foi uma produção milionária. Infelizmente, uma tentativa fracassada.

47 Ronin 1

47 Ronins é baseado na histórias dos samurais contadas ao longo dos séculos, Ronin é o nome dado a um ex-samurai, quando este título é tirado do homem. A saga conta a história de 47 Ronins que se rebelaram contra o líder feudal que tomou seu vilarejo transformando-se num líder tirano, após orquestrar um golpe que resultou no suicídio do antigo líder (a morte honrada de um samurai que desobedece as regras).

A história ocorrida no início do século 19, apesar de baseada em fatos, é recontada em forma de fábula, com seres fantásticos e magia, mas na tela o diretor Carl Rinsh conseguiu transformá-la numa história tediosa e desconexa.

E onde Keanu Reeves se encaixa neste conto japonês? Ah sim, ele é um mestiço, que vive praticamente como escravo e é maltratado por quase todo mundo, até mostrar seu valor nas lutas, e, claro, conquista o coração da princesa.

47 Ronin 3

À parte de Keanu, o elenco é majoritariamente japonês, e percebe-se na versão legendada que alguns atores tiveram que ser dublados, provavelmente por não falarem bem o inglês ou por ter muito sotaque. Os atores principais, tirando o caricato vilão (Tadanobu Asano, o Hogun de Thor) estão bem em seus papéis, com destaque para a feiticeira maligna interpretada por Rinko Kikuchi (Círculo de Fogo), que rouba todas as cenas.

No mais, apesar das lutas bem coreografadas, é mal dirigido e muito mal editado, com sequências desconexas, uma montagem que beira o amadorismo, e a história de vingança, que nunca ganha força, é inúmeras vezes intercalada pelo romance piegas. E os clichês são gritantes (sol e flores de cerejeiras antes de aparecer o vilão, depois apenas inverno e trevas, sério?). Onde os 175 milhões de dólares foram gastos?

47 Ronins é uma ofensa à história do Japão. Por que, Keanu Reeves?

Cotação-1-5

47 Ronins (47 Ronin)

47 Ronins - poster nacional

Direção: Carl Rinsch

Roteiro: Chris Morgan e Hossein Amini, baseado em história de Chris Morgan e Walter Hamada

Elenco: Keanu Reeves, Hiroyuki Sanada, Ko Shibasaki, Tadanobu Asano, Min Tanaka, Jin Akanishi, Masayoshi Haneda, Hiroshi Sogabe, Takato Yonemoto, Hiroshi Yamada, Shû Nakajima, Cary-Hiroyuki Tagawa, Neil Fingleton, Rinko Kikuchi, Natsuki Kunimoto, Togo Igawa, Tanroh Ishida, Eizo Tomita, Dai Tabuchi, Masayuki Deai, Yorick van Wageningen, Junichi Kajioka, Clyde Kusatsu, Haruka Abe, Tomoko Komura, Takako Akashi, Akira Koieyama, Aria Maekawa, Daniel Barber, Masashi Fujimoto, Gedde Watanabe, Manato Sekiguchi, Rick Genest, Brian C. Hirono, Ron Bottitta, Bhanu Alley, Bruce Chong, Siong Loong Choong, Hung Dante Dong, Isky Fay.

Gênero: Ação/Aventura

Duração: 118 minutos

Curta a fanpage do Cinelogin no Facebook!

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s