Kick-Ass 2 | Crítica

kickass2-001

Existe uma certa convenção em Hollywood de sempre fazer uma sequência mais sombria que o original. Natural, já que depois de uma primeira empreitada qualquer franquia de sucesso precisa atender expectativas mais altas e assim acaba buscando expandir seus horizontes, fazendo seus personagens passarem por desafios mais difíceis e dando peso maior às suas tragédias. Uma pena que isto tenha sido empregado de maneira um tanto equivocada neste Kick-Ass 2, já que a maior virtude do excelente filme de 2010 era justamente o fato de não se levar à sério, trazendo um tom leve que brincava com os clichês dos quadrinhos de super-heróis.

Não que esta sequência seja ruim em si. Funcionando sobretudo quando reproduz elementos vistos no anterior (como o humor negro tarantinesco, a violência gráfica caricatural ou os divertidos momentos em que expõe o ridículo daqueles personagens), Kick-Ass 2 consegue não só resgatar o carisma dos seus protagonistas como ainda introduzir com competência novas figuras marcantes. É o caso do Coronel Listras e Estrelas de Jim Carrey, que encarna um sadismo um tanto assustador ao passo em que mostra uma divertida devoção religiosa.

kickass2-002

Outra que se destaca no elenco é a vilã Mãe Rússiavivida pela fisiculturista Olga Kurkulina. Ostentando virilidade, a personagem representa de longe o maior perigo para os heróis, o que é ressaltado não apenas pelo físico musculoso de Kurkulina  mas também pela postura intimidadora e cheia de segurança da atriz estreante. E se Christopher Mintz-Plasse entrega-se ao exagero com o seu bizarro Motherfucker, Aaron Johnson pouco oferece como protagonista, já que o filme se preocupa em dar mais destaque à Hit Girl de Chloë Moretz.

Destaque inquestionável do primeiro filme, a heroína já não conta mais com a surpresa de ser uma máquina assassina com aparência de criança inocente. Isso poderia ser um problema, mas felizmente Moretz é competente o bastante para nunca deixar Mindy se tornar desinteressante. Enfocando os típicos conflitos de adolescente, a atriz chega a insinuar uma paixonite por Dave em outro momento inspirado do filme. Lamentavelmente este contexto logo perde espaço para uma subtrama ridícula a la “Garotas Malvadas” envolvendo a rivalidade entre a menina e uma cheerleader interpretada de maneira estereotipada por Claudia Lee. Como se a Hit Girl que nós conhecemos antes realmente fosse dar a mínima sobre o que patricinhas pensam dela.

kickass2-003

E é aí que o filme perde a mão. Num esforço de ganhar contornos dramáticos mais profundos, Kick-Ass 2 acaba se afastando demais de sua proposta e dando um tiro no próprio pé. Prova disso é o exagero no uso do recurso da vingança pela perda da figura paternal (coisa que o primeiro filme inclusive tirava sarro), algo que beira o esdrúxulo no terceiro ato, quando Kick-Ass diz que Motherfucker irá “pagar pelo que fez ao seu pai” apenas para ouvir como resposta… exatamente a mesma coisa.

Soma-se a isso a direção tímida de Jeff Wadlon, que em nada lembra a energia de Matthew Vaughn, e o tropeço fica completo. Sendo pouco criativo nas referências aos quadrinhos, limitando-se a empregar letreiros e balões aqui e ali (e vá lá, uma sutil citação à Watchmen na foto do grupo dos heróis, mas só), Wadlon é incompetente mesmo nas sequências de ação, onde opta por sacudir a câmera freneticamente afim de conferir alguma adrenalina quando tudo o que consegue é desorientar o espectador. E o que dizer da narração em off do protagonista, antes tão instigante e divertida ao brincar o tempo todo com nossas expectativas (inclusive se utilizando de metalinguagem), e agora sendo relegada pobremente apenas a narrar o filme?

Tendo um final satisfatoriamente conclusivo, apesar de deixar aquela conveniente brecha para uma possível terceira parte, Kick-Ass 2 decepciona não por necessariamente ser um filme ruim, mas por nunca conseguir fazer jus ao seu antecessor. Mal de continuações.Cotação-3-5

 

 

 

Kick-Ass-2-202x300Kick-Ass 2 (Kick-Ass 2)

Direção: Jeff Wadlow

Roteiro: Jeff Wadlow, baseado nos quadrinhos de Mark Millar e John Romita Jr.

Elenco: Aaron Taylor-Johnson, Chloë Grace Moretz, Morris Chestnut, Claudia Lee, Amy Anzel, Clark Duke, Augustus Prew, Mary Kitchen, Donald Faison, Matt Steinberg, Steven Mackintosh, Monica Dolan, Garrett M. Brown, Lyndsy Fonseca, Christopher Mintz-Plasse, Yancy Butler, John Leguizamo, Tom Benedict Knight, Sophie Wu, Paul Raposo, David Vena, Chris Chan, Trevor Allan Davies, Jim Carrey, Robert Emms, Lindy Booth, Cinna, Ella Purnell, Tanya Fear, Charlie Clapham, Chuck Liddell, Daniel Kaluuya, Trenyce Cobbins, Wesley Morgan, King Lau, Benedict Wong, Chantelle Chung, Andy Nyman, Tom Wu, Olga Kurkulina.

Gênero: Ação/Comédia

Duração: 103 minutos

Assista AQUI ao trailer legendado de Kick-Ass 2

Curta a fanpage do bom Cinelogin no Facebook!

Anúncios

Um comentário

  1. Personagens demais, estória de menos, violência edulcorada pra ampliar faixa etária, personagem-título apático.. o único que presta realmente é (e olhe lá) a Hit Girl e a Mother Russia.. Antes tivessem seguido a risca a HQ que lhe deu origem, mto mais interessante e coerente. Algumas coisas não ficariam tao ridículas dentro do contexto.. Máquina de Vômitos??? Pelamor, né?

    Curtir

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s