nota 10 filmes para assistir no Dia dos Pais

Não são só as mamães que têm data especial. Os papais também têm o seu dia. E nós do bom Cinelogin preparamos uma lista com 10 filmes para assistir no dia dos pais.

Uma lista eclética, feita sob medida para agradar todos os tipos de pais, com direito a drama ou dramalhão para aquele pai que assiste esses filmes escondidos para não chorar na frente de ninguém, filme fantasia família para os pais que gostam de reunir todo mundo ao redor da tv, filme com lavagem de roupa suja para servir de inspiração para as tretas dos almoços de domingo e, claro, também tem filme brucutu para os papais mais chegados ao estilo tiro, porrada e bomba.

Pegue sua pipoquinha, abrace seu papai e confira o top abaixo:

10 – Ladrões de Bicicleta (Ladri di Biciclette, Vittorio De Sica, 1948)

Pais Ladrões-de-Bicicleta

Sinopse: Este clássico filme italiano mostra um dia na vida de Antonio Ricci, que parte junto com o filho em uma jornada por Roma para conseguir de volta sua bicicleta, ferramenta necessária para que possa trabalhar. A narrativa é uma viagem pela situação caótica da cidade no pós-guerra e apresenta um final que é um verdadeiro soco no estômago do espectador.

Por que está no top? O filme merece estar na lista por dois motivos: o primeiro é obviamente a construção realista da relação entre pai e filho, que implica não somente o amor, mas também situações que despertam intrigas e pequenas rixas entre eles. O segundo é o fato de a paternidade de Ricci ser a mais forte razão para toda sua busca e, portanto, para a própria existência do filme.

09 – Procurando Nemo (Finding Nemo, Andrew Stanton, 2003)

Pais Procurando-Nemo

Sinopse: Marlin é um peixe palhaço que perdeu a esposa e quase todos os filhos devorados por uma barracuda australiana. Esse fato o torna um pai super zeloso com o único sobrevivente, seu pequeno filho Nemo. Quando o peixinho é capturado Marlin parte em uma desesperada busca cruzando o oceano para encontrá-lo e em sua busca encontra ajuda em locais que nunca imaginou.

Por que está no top? O amor de Marlin pelo filho o leva a atravessar todo o oceano e superar todo tipo de apuro com a desmemoriada Dory até chegar no já icônico endereço “P Sherman, 42 Wallibey Way, Sydney”. É fato conhecido que a relação de Nemo com seu pai foi inspirada na relação dos próprios diretores com seus respectivos rebentos. Garotos de sorte esses, pois exemplo melhor de amor paterno não existe.

08 – A Busca (idem, Luciano Moura, 2013)

Pais A-Busca

Sinopse: Theo está com o casamento em crise e preocupado com o futuro do filho, Pedro. Sua cobrança para que o menino se torne médico e participe de um intercâmbio acaba afastando os dois e Pedro foge de casa. É então que Theo parte em uma jornada em busca do filho e em busca de si mesmo.

Por que está no top? Até onde um pai é capaz de ir pelo seu filho? Até onde essa jornada pode ser capaz de levá-lo a conhecê-lo e, de certa maneira, conhecer a si próprio? O drama com Wagner Moura retrata exatamente essa temática, e o faz de maneira sublime. O médico Theo parte em busca do filho e acaba encontrando a si mesmo. E também, claro, seu próprio pai, numa maravilhosa participação de Lima Duarte.

07 – Hook: A Volta do Capitão Gancho (Hook, Steven Spielberg, 1991)

Pais Hook

Sinopse: Peter Pan envelheceu, virou um advogado ocupado e um pai ausente. Mas quando o Capitão Gancho sequestra seus filhos ele precisa voltar à Terra do Nunca e aprender a ser criança novamente. Precisa reaprender a voar, a lutar e à gritar para enfrentar mais uma vez seu arquiinimigo e salvar seus filhos.

Por que está no top? A temática dos problemas paternos é recorrente à filmografia de Steven Spielberg, mas em Hook ele consegue criar um filme leve e com uma história interessante para o mito do Peter Pan. O resultado é uma fantasia deliciosa e leve. Há ainda um elenco afinado e um Dustin Hoffman inspirado no papel de Capitão Gancho, além da belíssima trilha de John Williams. O típico filme família que só o diretor é capaz de criar.

06 – Busca Implacável (Taken, Pierre Morel, 2008)

Pais Busca-Implacável

Sinopse: O ex-agente Bryan Mills deixou seu emprego de agente da CIA para passar mais tempo com a filha Maggie, no entanto a menina decide ir em uma viagem para a Europa com uma amiga. O problema é que durante a viagem ela acaba sequestrada e seu pai precisa usar suas habilidades especiais para encontrá-la.

Por que está no top? Muitos filmes brucutus dos anos oitenta poderiam entrar nessa lista, mas Busca Implacável é um exemplar moderno do cinema de gênero de qualidade. O filme não está no top apenas por ser um excelente filme de ação onde um pai faz de tudo para encontrar sua filha, mas também por ser uma espécie de filme aviso para todos os jovens que relutam à responder as perguntas mais básicas de qualquer pai: “Aonde? Como? Que horas? Com quem?“. Nem todos terão a sorte de ter Liam Neeson pronto para matar meio mundo para lhe encontrar.

05 – O Campeão (The Champ, Franco Zeffirelli, 1979)

Pais O-Campeão

Sinopse: Um lutador de boxe aposentado sofre para criar seu filho enquanto luta com conflitos internos, com a falta de dinheiro e a dificuldade de levar uma vida regrada. Quando a rica e bem vestida mãe do menino aparece ele não vê outro jeito de ficar com a criança se não voltar para os ringues. Mas pode ser que o sacrifício seja maior do que ele esperava.

Por que está no top? Não é nenhuma obra-prima, mas é difícil não se emocionar com o amor que pai e filho sentem um pelo outro. Independentemente de seus problemas esse amor é incondicional, como sempre deveria ser em uma família. De fato, o pai só se livra de seus fantasmas internos quando precisa lutar para conseguir o filho de volta. Quem não se comove com o ato final desta história de amor e perdão eternos certamente tem uma pedra no lugar do coração.

04 – Um Lugar Qualquer (Somewhere, Sofia Coppola, 2010)

Pais Um-Lugar-Qualquer

Sinopse: Johnny Marco é um bem sucedido ator de Hollywood. Ele passa os dias em festas com strippers ou dirigindo sua Ferrari em busca de um prazer que não consegue achar, enquanto está hospedado no hotel Chateau Marmont para se recuperar de um acidente no set de filmagens. Sua rotina é alterada pela presença de Cleo, sua filha de 11 anos, que é deixada pela mãe com ele para que passem um tempo juntos.

Por que está no top? Sofia Coppola ressalta o distanciamento e a falta de intimidade entre pai e filha usando seus habituais momentos de silêncio. Os olhares possuem muito mais valor do que as palavras e aos poucos o espectador descobre o entusiamo e admiração do pai pela filha. Só então quando eles conseguem se aproximar é que Johnny, enfim, acha o que lhe faltava. Antes, em busca de algum sentido ou qualquer forma de alegria em futilidades e materialidade, encontrados onde deveriam estar, no prazer de ser pai e de estar com sua filha.

03 – Os Descendentes (The Descendants, Alexander Payne, 2011)

Pais Os-Descendentes

Sinopse: O advogado Matt se encontra em uma situação difícil. Enquanto precisa costurar um acordo familiar que envolve muito dinheiro e terras de preservação ambiental ele precisa enfrentar o coma irreversível de sua esposa. Ele então passa a cuidar de suas duas filhas, se aproximando mais da mais velha, Alexandra, que o ajuda a dar a notícia para amigos e familiares.

Por que está no top? Surpreendentemente Os Descendentes é a história da redenção de um pai frente à descoberta da traição da esposa, que está em um coma irreversível. O filme está no top porque George Clooney se desfaz da sua eterna aura de galã para dar vida a um pai cheio de inseguranças que tenta reconquistar a admiração das filhas. Os laços entre eles se tornam cada vez mais fortes conforme as ações da mãe se revelam, culminando em uma espécie de perdão final unificador.

02 – Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas (Big Fish, Tim Burton, 2003)

Pais Peixe-Grande

Sinopse: As histórias fantásticas que Ed Bloom costuma contar fascinam a todos, com exceção do seu filho Will, que tem a sensação de que nunca conheceu o pai de verdade justamente por não acreditar em nenhuma de suas histórias. Somente quando a mãe tenta reaproximar os dois é que pai e filho tentam chegar a um acordo sobre o que é verdade e o que é fantasia nas histórias do velho Ed.

Por que está no top? Tim Burton conta uma história fabulesca onde verdade e fantasia se misturam até o último momento. Mas a verdadeira lição de Peixe Grande é que nenhum pai e nenhum filho precisa mudar. O amor e a aceitação vêm com o pacote, mesmo que essas coisas às vezes cheguem tarde demais.

01 – As Invasões Bárbaras (Les Invasions Barbares, Denys Arcand, 2003)

Pais As-Invasões-Bárbaras

Sinopse: Sequência da também obra-prima O Declínio do Império Americano (1986) do diretor e roteirista Denys Arcand, a história se passa 17 anos após o original e acompanha Rémy, um professor universitário hedonista com tendências comunistas que, com câncer terminal, recebe a visita do filho Sebastien, que vive no esplendor capitalista de Londres. Pai e filho tentam então superar suas diferenças não apenas ideológicas, mas emocionais.

Por que está no top? Conflitos ideológicos entre gerações sempre existirão e quando essas diferenças aparecem dentro de casa podem gerar traumas por questões que vão muito além da política. E As Invasões Bárbaras se aprofunda muito nesse estudo de personagens e mostra que laços de família falam muito mais alto do que qualquer ideologia quando se há afeto. E a relação entre pai e filho aqui é uma das mais emocionais já vistas no cinema.

***

Curtiu? Concorda? Deixe sua sugestão😀

Curta a fanpage do bom Cinelogin no Facebook!

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s