How I Met Your Mother S08E15 – P.S. I Love You | Review

Stalkeaaaaaaaaaaar, e não ter a vergonha de ser feliz!

Com uma premisa simples, How I Met Your Mother essa semana conseguiu, de maneira satisfatória juntar os 5 amigos em uma mesma história com o bônus de presenciarmos uma das melhores criações do show: Robin Sparkles. Na verdade, o fim dela. O episódio que contaria a última participação da cantora teen canadense já era bastante esperado, e em relação à maioria do episódios dessa oitava temporada, foi uma ótima surpresa.

A história começa com Ted “conhecendo” uma mulher no metrô. Sem ter informações suficientes, resolve anotar alguns detalhes e tomar algumas medidas que Marshall e Lily consideram um tanto exageradas, comparadas a um perseguidor. Lançada a premissa, Robin revela já ter sido a stalker de alguém, o que leva Barney a buscar a identidade dessa paixão.

O episódio foi marcado pela volta de diversas piadas já consagradas na série, como a repulsa de Barney por canadenses (mesmo sendo ele ¼ canadense), o fato de todos pegarem coisas do Ted sem pedir (“Propriety of Ted Mosby”) e os caderninhos do Ted.

Mas também novas piadas funcionaram como a semelhança da Robin Daggers com a Alanis Morissette e a participação de Dave Coulier com a piada “Cut. It. Out” da série Três É Demais, que contava com a presença de Bob Saget, o narrador-Ted-do-Futuro de How I Met Your Mother. E ainda há mais: Alanis já revelou que a música “You Oughta Know” foi baseada no relacionamento dela com… Dave Coulier.

O plot ainda serviu pra dar uma nova versão pra a já conhecida história de como Lily e Marshal se conheceram. O que é bacana, pois em momento algum a nova versão confronta com àquela que conhecemos, o que demonstra uma segurança do roteiro. E algo bastante importante, que reforça a ideia de fim da série, está presente na fala do Ted quando ele diz que a stalker Jeanette foi o “último erro terrível” dele, antes de casar, o que signifca que não seremos mais enrolados com Ted e mais alguma-outra-mulher-que-já-sabemos-que-não-será-a-mãe.

A teoria Dobler-Dahmer entra pro hall das famosas teorias alucinantes da série, mas tem lá sua validade. Por fim, o destaque fica com Robin Daggers, uma nova versão surgida de uma paixão não correspondida. (Pegaram a sutil referência: Paul Shaffer (PS), I Love You). Nossa cantora teen canadense favorita abandonou o shopping e se despediu em grande estilo.

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s