How I Met Your Mother S08E11 e S08E12 – The Final Page, Part One and Part Two | Review

Finalmente How I Met Your Mother mostrou a que veio nessa oitava temporada. No episódio de uma hora a série deixou de enrolação e mostrou o segundo momento mais esperado pelos fãs: a volta de Robin e Barney. And it was awe – wait for it – some!

A primeira parte do episódio se apoiou em uma boa piada pra se sustentar. Mostrando ainda ser capaz de criar mitologias para a série, os roteiristas acrescentam o “Jinx”, e implementam a maldição na história que já conhecemos. Mesmo Barney tendo ficado praticamente mudo o episódio inteiro, tivemos bons momentos como o monólogo inicial citando Destiny’s Child e as diversas tentativas de fazer alguém dizer o nome dele.

Mas a melhora significativa veio com a metáfora da vez. A referência a “O Silêncio dos Inocentes” caiu bem no episódio, apesar do pouco destaque dado às participações de Peter Gallagher e Seth Green. Essas metáforas me incomodam às vezes, principalmente porque na maioria elas são rasas demais, se limitando apenas a justificar uma ação necessária para aquele episódio, como aquela história da lagosta que a Robin não poderia comer. Mas a forma como o poço foi tratada e principalmente concluída, mostra a maturidade que a série havia deixado de lado no início da temporada.

Na segunda parte do episódio partimos da chocante notícia do pedido de casamento de Barney à Patrice, a arqui-inimiga da Robin, e ainda temos a inauguração do prédio desenhado por Ted. Tais situações demonstram o porquê do nome do episódio, uma vez que as duas situações mostraram ser a página final de um livro na vida daqueles personagens, pelo menos até aquele momento. Ted finalmente (finalmente mesmo) deu a “benção” da Robin para Barney, o que praticamente encerra um arco iniciado há muito tempo atrás.

Agora, o que seria de Barney sem os planos mirabolantes. Se o último pedido de casamento já havia sido mirabolante, imagina o que viria para a Robin? Desde o desabafo em “Spliville” à cena em que o personagem queima o “The Playbook” não passou de um plano a longo prazo do (agora ex) womanizer. Toda a sequência de explicação do “The Robin” foi emocionante, ainda mais por ter contado com a ajuda da Patrice, espero que ela não suma.

No fim, mesmo tendo feito o que sempre fez cuidando dos seus amigos, Ted parecia solitário. Nem mesmo um momento de grandeza como a inauguração do prédio da GNB, que Ted tanto vangloriou na primeira parte do episódio, foi suficiente pra disfarçar a solidão que o personagem sentia. E aquele “quem sabe a futura Sra. Mosby esteja na festa” da Robin deve ter soado como uma péssima frase de conforto, já que nem mesmo Ted parece acreditar nisso.

A boa notícia é que a série mostrou estar de volta com uma sequência de três bons episódios. Ainda estamos no meio da temporada e, teoricamente, ainda tem muita coisa pra acontecer.

  • Pra quem não sabe, Seth Green fazia parte da série Buffy – A Caça Vampiros, junto com Alyson Hannigan e o seu marido Alexis Denisof (o Sandy Rivers)
  • Será que veremos a punição de Ted por ter quebrado a maldição do Jinx? Slep Bet 2.0
  • Que bacana a música de ninar do Marvin!
  • Ted explicando o poquê de Barney não poder ir à inauguração do prédio da GNB: “I dunno. He said ‘legendary’ and ‘challenge accepted,’ then he winked. ‘Wait for it.’ All that stuff.” Marshall: “That does sound like him.”
  • Acho que Marshal já pode pagar a Lily sobre aquela aposta que fizeram sobre Ted e Robin, afinal Team Tedward parece não rolar mais.
Anúncios

4 comentários

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s