Glee S04E09 – Swan Song | Review

A principal lição que tiramos do nono episódio da quarta temporada de Glee, Swan Song, foi também uma indireta para os telespectadores da série: Glee não é somente sobre vitórias, mas também, e principalmente sobre a música.

O texto abaixo contém spoilers:

Continuando o episódio de onde havia parado, algo bastante incomum pra série, Glee logo nos avisa que o New Directions havia perdido as Seletivas, e que os Rouxinóis haviam sido coroados vencedores. O fato trás uma velha consequência em nova roupagem e muda o rumo da temporada. Com essa atitude corajosa a série mostra estar madura e confiante num bom roteiro.

A desqualificação na competição levou a uma consequência esperada, a perda de espaço para treino. O que levou os membros do coral a procurar novos clubes em que pudessem se encaixar até o fim do ano letivo. Bem, todos menos Sam e a menina Marley, tida como a grande culpada do desastre. A única coisa que me incomodou aqui foi a falta de menção ao que levou Marley desmaiar. Não fosse Santanna acusando (corretamente, diga-se) a Kitty, o tema teria passado direto. Esse adiamento do assunto só pode ser por um motivo: vem coisa pior por aí pra Marley, e eu já havia mencionado na review anterior a possibilidade dela se tornar o “judas” da temporada.

Em Nova Iorque, depois do plot bleh da semana passada, as coisas voltaram a ser boas. O musical de inverno, organizado por Carmem Tibadeaux, que premia os melhores alunos de NYADA foi uma ótima sacada pra dar rumo a diversas histórias que já andavam meio soltas. Primeiro tivemos mais uma rixa entre Rachel e Cassandra, que resultou na ótima performance de “All That Jazz” e que com que Rachel lembrasse do seu verdadeiro talento. Segundo que Kurt conseguiu o que queria. Claro, foi uma solução forçada, posto que a Tibadeaux que foi apresentada provavelmente nunca faria isso, mas pelo menos é menos uma história que vão ficar enrolando.

Glee.S04E09 - Swan Song

Quanto a Sam e Brittany (ou Bam como já andam chamando), acho que não passa de um romance oportuno, mas que pode ter bons resultados futuramente, não necessariamente para os dois. Veja bem, Santanna escolheu ir para uma faculdade perto de Ohio para que eventualmente pudesse visitar Britanny. E embora na separação ela tenha dito que estaria tudo bem se Britanny se envolvesse com alguém, o relacionamento Bam pode ser o empurrão que Santanna precisa pra pegar sua mala e ir para Nova Iorque.

Este foi o penúltimo episódio do ano. Sem muita perspectiva o Glee Club foi perdendo espaço na escola, o que, de fato, lembra um pouco da situação precária que o coral sofria no começo de sua formação. Mas o grupo parece querer continuar, e como a Rachel bem disse: “Glee is about the love of the music”.

  • The Walking Dead isn’t based on a true story. I checked.”
  • Quer dizer que todo esse tempo o Brad “The Piano Guy” odiava o Glee Club?!
  • Finn, querendo já pode parar de fazer cosplay do Sr. Schue usando esses coletes, ok?
  • Falando no Schue, por que ele aparece e a Emma não?

Músicas do episódio:

  1. Somethin’ Stupid de Carson & Gaile interpretada por Sam Evans e Brittany Pierce
  2. All That Jazz do musical Chicago interpretada por Rachel Berry e Cassandra July
  3. Being Good Isnt Good Enough de Barbra Streisand interpretada por Rachel Berry
  4. O Holy Night de Adolphe Adam interpretada por Rachel Berry
  5. Being Alive de Company interpretada por Kurt Hummel
  6. Don’t Dream It’s Over de Crowded House interpretada por New Directions e Finn Hudson

 

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s