True Blood S05E12: Save Yourself | Review [SEASON FINALE]

A promissora quinta temporada de True Blood chega ao fim com um saldo satisfatório, mas com a mesma sensação de seasons finales anteriores: poderiam ter feito mais. A premissa era interessante, as situações criadas estavam instigantes, mas lá pelo meio a coisa toda desandou. Por sorte, no fim tivemos uma melhora, e como de costume, mais promessas para a próxima temporada.

Começarei com aquele que foi a grande decepção da temporada: Russel. O retorno do vilão da quarta temporada havia me empolgado bastante, simplesmente porque o que ele buscava era sangue a qualquer custo, e era de se esperar que um vampiro de 3000 fizesse um estrago maior do que matar 12 pessoas e sequestrar uma menina-lobo. O pior veio com a sua morte, o cliffhanger da semana passada foi totalmente desperdiçado já que Russel virou meleca em menos de 5 minutos de episódio nas mãos de Eric, rápido demais.

Save Yourself” teve grandes elementos que me fizeram lembrar dos ótimos tempos da série, principalmente o humor. Involuntário ou não, situações como o parto da Mirella, Eric e Jason e principalmente Sam matando uma vampira (a melhor morte) me fizeram gargalhar como há tempos não fazia com a série. Uma boa sacada foi unir Sam e Luna à história principal, mesmo que por um elo tão fraco, mas serviu para dar uma utilidade aos metaformos, algo que até agora não aconteceu com os lobisomens.

Falando neles, aquela história do Alcide deveria, e poderia, ter sido encerrada há tempos já que bastava o cara usar V e pronto, nada demais. Pressupondo que ele fique com aquela morena, não há razão para os lobisomens terem algum destaque daqui pra frente, e sinceramente, prefiro assim, já tentaram de diversas maneiras torná-los úteis, mas todas essas tentativas foram em vão.

Acho que pela primeira vez tivemos um gancho realmente bom para a próxima temporada. Com Luna avisando os humanos acerca dos sanguinistas e Bill se tornando em… bem uma espécie de Lilitho ou Billith, a guerra entre humanos e vampiros ficará realmente para o próximo ano como havia previsto, o que é melhor, pois dá tempo suficiente para os personagens e situações serem desenvolvidos. Aliás, fiquei aliviado de não terem “desconvertido” o Bill no final. A temporada toda ele foi se tornando um religioso cego, seria extremamente contraditório sua redenção nos minutos finais.

Mas se a temporada como um todo teve seus furos e histórias sem nexos: Ifrit, cabeça de Jesus com boca costurada, overdose de sangue, etc; não seria diferente na season finale. Novamente a série cita algo, cria uma expectativa e não dá nada em troca. Quem é, e por onde anda Warllow? Ele literalmente não foi nem citado no episódio. O que em parte foi culpa do pouco tempo que restou para amarrar algumas pontas soltas.

  • Como tinha dito, não sou totalmente a favor do romance Pam/Tara, e acredito que não deva ganhar tanto foco assim na sexta temporada.
  • Que diabos aconteceu com o Jason? O personagem já passou por tanto estica e puxa na personalidade e ainda inventam isso? Repentino e aleatório demais.
  • Aparentemente fadas amam sal, e isso deve ajudar no parto. Curioso pra ver essas 4 fadas recém-nascidas.
  • O que houve com o verdadeiro Newlin? Eu perdi alguma coisa?
  • Curti o desfecho de Salomé, não foi piegas, nem aleatório e serviu pra criar tensão em cima do novo vilão da série.
  • Run!
Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s