True Blood S05E08: Somebody I Used To Know | Review

Bastou a segunda metade da temporada se iniciar que a história começou a andar, e isso se deve basicamente a dois fatores: a morte de Roman e o desapontamento com o Russel. Roman era um ótimo personagem, vivido bem por Christopher Meloni, que chamava para si a responsabilidade da trama que envolvia a religião dos vampiros, e conseguia fazer isso com sucesso. Salomé, que assumiu seu lugar, não possui o mesmo carisma. O que nos leva à volta do grande vilão Russel, que apesar de ser bem carismático, anda decepcionando pois até agora não fez muita coisa.

Se o episódio anterior já foi meio maluco, imagine esse que foi basicamente o desdobramento das ações mostradas semana passada. A grande alucinação coletiva reafirmou as convicções de Salomé e Nora e aparentemente converteu o resto da Autoridade, com exceção de Eric, devido à aparição de Godric. A “surpresa” foi Bill, um personagem que sempre se moldou à necessidade da série e que agora alegar ter evoluído e se tornando um sanguinista. Coloquei “surpresa” entre aspas pois acredito que esta seja apenas uma tática do personagem para chegar ao mesmo lugar que Eric, mas por caminho diferente. Afinal vale lembrar daquela regra: no fim, mocinhos continuarão sendo mocinhos.

E de uma forma, Bill é o mocinho de True Blood, não à toa é o verdadeiro amor da Sookie, como afirmou Jason nesse mesmo espisósio. Embora o plano de destruir as fábricas de Tru Blood tenha sido realmente bom, alguma carta na manga deve estar guardada para o momento certo. Apesar disso, não gostei do flashback que mostrava um reencontro com sua filha, me pareceu fora do contexto e bastante forçado.

Ainda falando em Bill, só eu reparei no furo envolvendo o ataque à Jessica? Os vampiros não sentem quando suas crias, ou pessoas que tomaram seu sangue, estão em perigo? Então porque não houve sequer uma ruga de preocupação em Bill nesse episódio. Repito o que disse na review anterior, a trama de humanos caçando seres sobrenaturais poderia ser mais interessante, mas está sendo mal aproveitada, praticamente nada desse plot se salvou no episódio.

A única coisa boa decorrente dessa história foi Sam, que quase ficou consigo mesmo. Bizarrices à parte, Sam Trammell fez um ótimo trabalho tornando fácil para o espectador distinguir Sam de Luna, mesmo que pelo contexto isso estivesse claro. A história do personagem tem crescido ultimamente. Do outro lado da série, descobrimos mais alguns poderes que as fadas possuem: através de algumas energias, elas conseguem ler a memória de alguém no passado. Bem conveniente, né True Blood?!

De resto, o que era ruim tá ficando pior. A mulher que amaldiçoou Teddy e aquele-amigo-que-não-deveria-ter-saído-de-Grey’s-Anatomy, não larga do osso e quer que algum dos dois morra (por que não os dois?); Alcide perde o duelo numa história que é um enorme filler, e Tara resolve se vingar de uma loira bitch que apareceu do nada. Nada demais, se pelo menos a história principal voltasse a funcionar, seria mais fácil ignorar as tramas paralelas, mas pelo andar da temporada, tá quase tudo no mesmo nível.

  1. Curiosidade: o episódio foi dirigido por Stephen Moyer, o Bill.
  2. Então Albert Einstein era metade fada. Sério, mesmo quem tenta levar a série muito a sério não consegue depois de falas como essa.
  3. I hate this goddamn city” – Andy (aproveita e se muda, ó que legal!)
  4. Quando vão fazer o Jesus ir na direção da luz branca?
Anúncios

Um comentário

  1. Estou decepcionada com Russell. O grande retorno até agora não deu em nada.

    Não tenho interesse no mistério dos pais de Sookie e só vejo as fadas por causa de Claude, que é assustadoramente charmoso.

    Pam, afastada da trama principal, ao invés de fazer dupla com Eric, agora faz dupla com Tara, que não está chata como antes, mas não se tornou uma personagem interessante. Pam estava melhor com Eric.

    Não me empolguei com o episódio. A sugestão de Bill não me deixou chocada, já que é o tipo de atitude coerente com o comportamento dele, mas me deu um susto. Foi quando o episódio melhorou, ou seja, só no fim. Está acontecendo o mesmo que na quarta temporada, que prometia muito e começou a cair a partir da metade. Mas ainda dá tempo de se recuperar.

    Curtir

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s