True Blood S05E06: Hopeless | Review

PEACE IS FOR PUSSIES!!!

O bom e o ruim de True Blood continuam ali, coexistindo semana a semana na série. Nessa temporada isso tem um lado positivo e um lado negativo: o que é bom fica cada vez melhor, e o que é ruim fica cada vez pior. No fim, a balança pesa para um saldo positivo: ainda dá pra ignorar as histórias que ninguém quer saber, mas que True Blood insiste em contar.

A quinta temporada da série está dedicando algum tempo para investir em seus personagens. Por 4 temporadas acompanhamos os mesmos personagens, mas os conhecemos direito? A série pensa que não, e como forma de reverter essa situação, fomos apresentados à história da Pam, e agora estamos conhecendo um pouco mais de Jason (a origem da paixão pelo sexo, a falta dos pais, etc). Não que esse assunto seja extremamente importante para o andar da série, mas ainda assim, é louvável para uma série em suas quinta temporada ainda ter material bom pra mostrar sobre seus personagens.

O problema é que a fórmula não funciona para todos, se deu certo com a Pam, e por enquanto anda dando certo com Jason, o mesmo não posso falar de Terry, Lafayette e até Sam (mesmo que sua história tenha lá se tornando um pouco mais interessante). A razão para isso é a demasiada importância que é dada a uns plots desnecessários. Ifrit, ex-namorado do além, nada disso justifica o tempo que andam perdendo ao investir nessas histórias. Enquanto isso, por onde anda o Reverendo Newlin? O personagem chegou meio solto, ficou interessante, mas nunca mais deu as caras.

Em um ritmo completamente oposto ao resto da série, a trama principal avança de maneira satisfatória, Russel é um inimigo que realmente parece e age como um. Na temporada passada tínhamos Antonia, que apesar de possuir grandes poderes, não tinha o controle deles, o que fazia dela uma ameaça aleatória, dessa vez com Russel é diferente (“In the name of my ass…”). Aliás, “R.I.P.” Roman, um bom personagem que mostrava um lado diametricamente oposto ao Russel, só estranhei não terem exposto a morte dele de uma vez, reparem como ele foi o único vampiro morto até agora que “demorou” pra virar meleca de sangue. O ator Christopher Meloni está listado no IMDB até o 11º episódio da quinta temporada.

De volta à perda de tempo, temos mais um pouco do Moulin Rouge do mundo das fadas, que mais parecem cenas de um videoclip do que qualquer outra coisa, os pouco Sookie começa a desvendar o mistério da morte dos pais (que até então nem era mistério), e meio sem explicação os poderes dela ganham e perdem intensidade de acordo com o contexto (uma hora ela avança em cima de Russel, e aparentemente consegue trazer as memórias dos outros, e em outra hora dá um pane no sistema). Não acho que as fadas mereciam tanta explicação assim, não deu certo uma vez, e pelo visto não anda dando certo agora.

Assim como os lobos, que já foram uma grande promessa em temporadas passadas, mas que decepcionaram. Alcide agora decidiu ser o líder de seu bando, de alguma forma isso influenciará na trama principal, uma vez que boa parte da força do Russel vem da aliança com os lobisomens. É claro que somente isso não é suficiente para detê-lo, afinal, minhas suspeitas estavam certas, a mulher que resgatou o vilão não era Nora, e não vai demorar muito para os membros da Autoridade perceberem que Russel está vivo não por causa de uma pane na Apple. Salomé que se cuide.

  1. Não sei entendi direito o desenrolar da briga entre Jessica e Tara. Teoricamente vampiros mais velhos são mais forte e Tara só foi criada há menos de 3 dias. No meio disso tudo Hoyt ficou ainda mais solto na série.
  2. Gostei do Eric durante todo o episódio, foi sincero com o Roman, ao invés de ser um puxa-saco como o Bill foi. “Lilith can blow me” – Eric
  3. Ruby Jean é sempre engraçada. Pena que a usaram pra uma história chata como a do Jesus.
  4. You might as well be praying to leprechauns or unicorns or the motherfucking Kardashians. – Russel

 

Anúncios

3 comentários

  1. Também não entendi por que Tara se saiu melhor na briga.

    Que lobinha fofinha. Eu queeeeeeeeeeeeero ^_^ . Não vejo nada de Sam e dos lobos, só parei pra olhar o bichinho fofo.

    Não me importo com o que a série tem a dizer sobre Jason e a morte dos pais dele. O clube das fadas eu resolvi ver só por causa dos homens no fundo. Fui recompensada com um pouco de Claude. Ele é tão sexy. :B

    Foi bom ver Eric sendo Eric (delinquente <3). E as falas de Russell são ótimas. A trama principal avançou bem e acho que até agora foi o melhor cliff-hanging da temporada.

    Curtir

    • Eu não acho que as tramas paralelas possam melhorar, pelo menos não significativamente, e não me interesso de jeito nenhum por elas, é como se parassem de passar True Blood pra passar outra coisa. Falar delas também não me interessa. Só acompanho as historinhas de Pam e Jessica pra ver as duas, porque eu gosto delas. Conto com o Cinelogin pra fazer um resumo das tramas secundárias, só pra que eu saiba se alguma se ligou ao que importa, e não preciso de mais informações.

      Curtir

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s