Fringe S04E16 – Nothing as it Seems | Review

Peter-Olivia-S04E16-630x370

Resgatando o caso de The Transformation (décimo terceiro episódio da primeira temporada) este Nothing as it Seems repete a brincadeira de revisitar com novas roupagens elementos passados da série, e cabe a Peter e Olivia extrair informações de suas lembranças das primeiras temporadas para resolver o caso nesta nova timeline. Este artifício revela-se como uma boa oportunidade para os roteiristas esmiuçarem questões que ficaram sem resposta lá atrás, mas também existe o risco de tornar a série repetitiva, como se a criatividade para apresentar coisas novas tivesse se esgotado.

Tendo resolvido o que até então era a questão central da temporada no episódio anterior, Fringe agora encontra espaço de sobra para voltar seu foco em direção ao duelo contra o Dr. Robert David Jones. Este episódio nada mais é do que uma prenunciação do que esperar do inimigo, não acrescentando muito mais do que isso para a narrativa. Neste sentido, a pergunta central da história passa a ser: qual é afinal o objetivo deste cara? Já vimos que ele tem realizado experiências com novos shapeshifters (aliás, por onde andam estes? Tomaram chá de sumiço…), com o trânsito entre os diferentes universos, se preocupou em despertar as habilidades de Olivia, e agora que está recrutando pessoas que aceitaram alterar seus códigos genéticos e se transformarem em monstros (é… isso mesmo). Ok, mas pra quê? Nesse momento a indefinição dos planos do vilão soa mais como sintoma de que os roteiristas não sabem muito bem o que fazer com ele do que como propriamente um mistério da temporada.

walter-astrid-S04E16-630x374

Não que o episódio tenha esquecido de dar prosseguimento ao arco dramático dos personagens. Afinal de contas, Olivia ainda tem que dar conta de estar perdendo as lembranças desta timeline, sendo confrontada com a preocupação de Broyles em mantê-la na ativa nesta condição. E se Lincoln desabafa com Peter a sua resignação em aceitar a situação de que “É a sua Olivia agora”, em apenas uma cena já é notável a mudança de postura da protagonista com sua ex-figura materna Nina. Por outro lado é estranho ver Walter esquecer de um dia para o outro sua relutância em aceitar o relacionamento entre o filho e a agente, ainda que seja comovente ver sua alegria de enfim ter uma família. Entendo que a série quer dar como encerrado aquele arco, mas existe uma coerência do personagem a ser respeitada.

Encerrando-se com uma cena emblemática, o episódio no geral é de nível mediano.  Para uma temporada que se aproxima de seu final e uma série que corre grande risco de cancelamento, este tipo de episódio já não é mais aceitável. O momento para contar a história a conta-gotas já passou.

.

Glyph code:

s04e16

 

Leia mais sobre Fringe

 

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s