Fringe S04E15 – A Short Story About Love | Review

Fringe está de volta de seu hiato com um episódio que fala sobre o maior de todos os sentimentos humanos, o amor. Conforme visto no desfecho do sensacional capítulo anterior, Peter resolve se afastar de Olivia, deixando a agente arrasada. Não é a toa que ela recorre à sua figura materna, a verdadeira Nina Sharp, em busca de conselhos. E a partir de uma descoberta perturbadora Olivia nota que seu drama vai muito além do que uma simples fossa amorosa. Afinal de contas, sua vida inteira está aos poucos sendo apagada de sua mente.

olivia-fringe-love2

Utilizando o artifício-praxe da temporada de apresentar um caso que é um retrato do momento dramático dos protagonistas, A Short Story About Love é um episódio que explora o lado sentimental das personagens até a última gota, e não falo apenas do casal principal. É impressionante como o talento dos atores consegue fazer com que o silêncio traga mais significado do que os diálogos do roteiro. É nítida, por exemplo, a dor de Nina ao notar que irá perder a filha ou a paixão contida do Agente Lee. Sentimentos que o episódio insere elegantemente nas entrelinhas e que retrata o carinho que os produtores tem mesmo com os personagens menores da série.

E se os coadjuvantes se destacam, que dizer de Anna Torv, soberba desde a primeira cena deste capítulo? Qualquer um que já sentiu a dor de uma rejeição se identifica com a personagem aqui. Mais vulnerável do que jamais esteve na série, ela está perdida sem ter certeza do que é ou do que acontecerá. E se partilhamos deste sentimento com tamanha força isso se deve muito ao excepcional trabalho da atriz.

Michael-Massee-in-FRINGE-Episode-4.15-A-Short-Story-About-Love

Mas se por um lado a parte dramática do episódio é um primor no aspecto narrativo a sensação é que houve uma pressa exacerbada onde antes existia o maior dos cuidados da série. Protagonizando uma subtrama que de início parece promissora, Peter Bishop vai atrás de pistas deixadas por September sem saber muito bem onde irá parar. A conclusão revela uma importante resposta para todo o enredo da temporada. Uma pena que ela tenha sido tão abrupta e piegas. Peter não foi apagado da realidade porque “as pessoas que se importam com ele não deixaram ele ir”? Sério mesmo, Fringe? E para que construir uma situação com um discurso todo elaborado por parte do Observador se no episódio seguinte o conflito é resolvido de maneira simplória e desajeitada com um simples “Ela é a sua Olívia” e pronto?

Ao final do episódio fiquei dividido. Estava feliz por ver que finalmente os personagens que a série tão maravilhosamente fez com que eu me importasse podem enfim ser felizes juntos, mas lamentei a falta de cuidado que Fringe teve ao realizar esta conclusão de maneira tão apressada. Puta escorregão.

fringe_s04e15_a_short_story_004

Glyph code:

glyph-code-s04e15

 

Leia mais sobre Fringe

Anúncios

12 comentários

  1. Não concordo com o facto da resposta do Observer ser uma resposta apressada. Nós já sabiámos que não haviam timelines diferentes, sabíamos que o Peter tinha sido apagado do tempo. Eu pelo menos, mal podia esperar era por este momento, visto que para ser sincero já estava farto de saber que ele estava na timeline certa e andava feito louco à procura de outra. Considero que a explicação do amor por parte da Olivia por ele ser a razão porque ele não foi completamente apagado foi uma boa explicação, até porque no fundo ele acaba por ser lembrado graças ao sentimento que o fazia procurar a “linha temporal de onde ele vinha”.

    Curtir

    • Ok Tiago, então pra que fazer Peter acreditar que não no episódio anterior só pra desfazer a situação agora? Era só pra fazer o gancho para o hiato? Desnecessário, acho que Fringe não precisa disso.

      Obrigado pelo comentário e volte sempre aí! =)

      Curtir

      • Acredito que o “erro” que ocorreu no episódio anterior foi um erro de interpretação por parte de Peter. O observador nunca disse que ele estava ou não em sua timeline, tudo o que ele disse é que ele tinha que ir pra casa. Peter foi quem entendeu que ele estava em outra timeline. Achei que a decisão de dar uma explicação baseada nos sentimentos dos personagens foi correta e perfeitamente colocada neste episódio, afinal, se nem tudo na vida real pode ser explicado pela ciência, porque em fringe deveria ser?

        Curtir

        • Oi Cris,

          Em relação à resposta sentimental, achei uma saída fácil demais. Minha expectativa era de algo mais elaborado mesmo, afinal era em torno desse mistério que todo o enredo da temporada orbitava. Mas ok, até aí é gosto meu.

          O que eu quis salientar mesmo é que este erro de interpretação que o Peter cometeu no episódio passado gerou toda uma situação dramática que precisava de mais tempo para ser melhor desenvolvida pela série. Não faz muito sentido para mim os roteiristas criarem um conflito desses para resolvê-lo assim de bate-pronto logo no episódio seguinte sabe?

          Obrigado pelo comentário!

          Curtir

        • È Peter é um cara de QI alto dos mais sonsos. Primeiro não consegue perceber a troca das Olivias, depois não sabe interpretar frases, ahha. Para mim estava claro, O Peter foi apagado e estava no lugar certo. O Observador falou isso quando disse sobre ele e Henry ter sido apagado, mas o Peter tá parecendo fã de Fringe e colocou na cabeça que estava em outro universo. hummm, deveria ter aprendido melhor nas aulas de interpretação. Gostei de terem resolvido isso logo, não há tempo a perder. E já estavam enrolando o suficiente com esse Peter-Olivia se juntam, não se juntam.

          Curtir

          • Pois é Cíntia, da forma como foi pareceu que o Peter é um completo idiota. Se era pros dois ficarem juntos, por que não foi assim no episódio passado?

            Obrigado pelo comentário e volte sempre!

            Curtir

  2. Gostei muito desse episodio!!!!!! Peter e Olivia se encontrando foi muito emocionante!! Até que enfim deu uma resposta pra essa questão do peter!!! E parece que a confirmação de uma quinta temporada deve sair nos proximos dias.
    Mas se terminar na quarta….e com final merecido, não vou ficar chateada.

    Curtir

    • Oi Raquel,

      Realmente foi um episódio emocionante. Como disse no texto, fiquei contente de ver os dois finalmente juntos, apesar de não concordar com a forma que isso aconteceu. E eu também ficarei satisfeito se a quarta terminar a série com um final merecido.

      Abraços e obrigado pelo comentário!

      Curtir

  3. Fala galera, olha eu aqui! Bom, não conhecia esse site mas sempre é bom conhecermos novos blogs e nova óticas sobre um assunto qualquer. E já que o assunto é Fringe, uma série que tenho acompanhado, vamos ao comentário:

    Realmente achei esse laço sobre o observador muito rápido e deixa outras perguntas no ar: quem atirou no observador? E a Olivia vai ter que morrer? Por que ele foi banido do universo? E, afinal, quem são eles?

    Na verdade a questão do laço rápido é explicável pela baixa audiência e a necessidade de manter o publico interessado. Se já está explicado a situação em que Peter sabe que está na mesma linha temporal em que está sua amada, uma nova situação será criada… alguma coisa que realmente prenda o público… por que essa historinha deste episódio foi só para preencher o assunto do Peter X Olivia… muito fraca!

    O negócio é esperar para ver o que vem por aí e torcer para não cancelarem Fringe.

    Até mais!

    Curtir

    • Olá Pastor, seja bem vindo!

      Acho que eles quiseram dar um fim ao mistério do Peter estar em outra ou na mesma timeline para poder se concentrar mais nessas questões que você apontou. A baixa audiência pode explicar mesmo essa pressa, mas se o preço para salvar Fringe for esse, sinceramente, eu prefiro que a série acabe nesta temporada com um final digno.

      Um abraço e obrigado pelo comentário!

      Curtir

  4. Olá, primeiramente ótima resenha. Acompanho Fringe desde o início, e na minha opinião é uma das melhores séries de todos os tempos, senão a melhor. Quanto ao episódio, é como você disse. muitas vezes o silêncio diz mais que as palavras, graças a grandeza e qualidade do elenco. Mas confesso que já estava ficando frustrado com essa “enrolação” de outra timeline, por outro lado, também acho que a série meio que passou por cima de algumas coisas, e teve um desfecho um tanto simples demais para um tema que se dá desde o inicio desta temporada.

    Curtir

    • Olá Ulisses, obrigado pelo elogio e pelo comentário. 
      A série está muito boa mesmo e os atores cada vez mais à vontade nos personagens. Realmente foi uma pena essa resolução meio que atropelada, mas não acho que chega a comprometer a qualidade da temporada.
      Volte sempre! Abraços.

      Curtir

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s