Retrospectiva Cinematográfica 2011 | Os Melhores e Piores Filmes do Ano

E chegou o fim do ano, e além de festas, promessas e planos, é hora de fazer listas! Nós aqui do Cinelogin resolvemos fazer um Top e um Bottom dos filmes lançados no Brasil em 2011, em nossa humilde opinião. Para relembrar, indicar e curtir!

TOP 2011 – Os melhores

#01 – Bravura Indômita (True Grit, Joel e Ethan Coen)

Os irmãos Coen recriam um faroeste de raiz, cheio de aridez, vingança, balas e humor, com atuações impecáveis de Jeff Bridges, Matt Damon e a novata Hailee Steinfeld.

Bravura-Indomita-26

#02 – Cisne Negro (Black Swan, Darren Aronosfky)

As soluções usadas por Aronofsky já foram usadas por outros cineastas em suspenses? Sim. Isso diminuiu o impacto causado ao público? Não. A entrega de Natalie Portman, crua e visceral, assim como o balé da ficção. Fez a gente tremer.

Film Review Black Swan

#03 – A Árvore da Vida (Tree of Life, Terrence Malick)

Malick sabe mostrar o belo. E nos questiona sobre o sentido da vida, sobre religião, sobre a natureza e a graça. E a beleza de tudo. Leia nossa crítica aqui.

A-Arvore-da-Vida

#04 – Meia Noite em Paris (Midnight in Paris, Woody Allen)

Woody Allen volta à boa forma e nos entrega um de seus melhores filmes, numa mistura perfeita de humor, crítica política, ironia e realismo fantástico. Ah, Paris…

Meia-Noite-em-Paris

#05 – X-Men: Primeira Classe (X-Men: First Class, Matthew Vaughn)

Num ano com tantos títulos sobre super-heróis, ao menos um deveria entrar no Top. Matthew Vaughn faz simplesmente o melhor filme da série dos mutantes, e um dos melhores do gênero, por essa ninguém esperava, foi uma grata surpresa.

X-Men-Primeira-Classe

#06 – Super 8 (idem, J. J. Abrams)

Outra grata surpresa da temporada de blockbusters, numa época em que os efeitos especiais tomam conta em detrimento da história, J. J. Abrams nos dá um presente nostálgico que remete diretamente aqueles deliciosos filmes de aventura que alegraram a infância da maioria dos editores aqui nas sessões da tarde! Leia nossa crítica aqui.

super-8

#07 – Rango (idem, Gore Verbinsky)

O ano foi difícil para as animações hein?! Quando até a Pixar pisa na bola, é hora de olhar as criações de quem nem é tão habituado ao gênero. Gore Verbinski faz uma animação que não é para criancinhas, mas tem um visual incrível e é divertidíssimo!

Rango

#08 – O Homem do Futuro (idem, Cláudio Torres)

A melhor produção Brasileira do ano, que se sai muito bem em sua primeira ficção científica, com humor, romance e criatividade, pois o filme é cheio de identidade, de nossa cultura. Leia nossa crítica aqui.

O-Homem-do-Futuro

#09 – Biutiful (idem, Alejandro González Inárritu)

Para os cinéfilos, já sabemos o que esperar de Inárritu, e aqui ele nos leva a uma jornada de um pai tentando conciliar o amor aos filhos, a morte, a espiritualidade e a culpa. E faz-nos ver a beleza na feiura.

Biutiful-1024x614

#10 – A Pele que Habito (La Piel que Habito, Pedro Almodóvar)

Almodóvar deixa um pouco as cores vibrantes e embarca no terror, mas está impregnado da mesma intensidade. Leia nossa crítica aqui.

A-Pele-que-Habito

Menções Honrosas

Tio Bonmee Que Pode Recordar Suas Vidas Passadas (Loong Boonmee Raleuk Chat, Apichatpong Weerasethakul)
Cópia Fiel (Copie Conforme, Abbas Kiarostami)
As Canções (idem, Eduardo Coutinho)
O Palhaço (idem, Selton Mello)
Namorados Para Sempre (Blue Valentine, Derek Ciafrance)
Um Conto Chinês (Un Cuento Chino, Sebastián Borensztein)
Homens e Deuses (Des Hommes et des Dieux, Xavier Beauvois)
Potiche (idem, François Ozon)
Inverno da Alma (Winter’s Bone, Debra Granik)
Ataque ao Prédio (Attack the Block, Joe Cornish)
Um Novo Despertar (The Beaver, Jodie Foster)
Um Lugar Qualquer (Somewhere, Sofia Coppola)
O Vencedor (The Fighter, David O. Russell)
O Discurso do Rei ( The King’s Speech, Tom Hooper)
Tudo pelo Poder (The Ides os March, George Clooney)
A Minha Versão do Amor (Barney’s Version, Richard J. Lewis)
Caminho da Liberdade (The Way Back, Peter Weir)
Rio (Idem, Carlos Saldanha)
Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 (Harry Potter and the Deathly Hallows: Part 2, David Yates)
Missão Impossível – Protocolo Fantasma (M:I: Ghost Protocol, Brad Bird)
Gigantes de Aço (Real Steel, Shawn Levy)
Pânico 4 (Scream 4, Wes Craven)
Planeta dos Macacos – A Origem (Rise of the Planet of the Apes, Rupert Wyatt)
Capitão América – O Primeiro Vingador (Captain America – The First Avenger, Joe Johnston)

Bottom 2011 – Os Piores (sem comentários)

#01 – Cilada.com (idem, José Alvarenga Jr.)

#02 – O Turista (The Tourist, Florian Henckel von Donnersmark)

#03 – A Saga Crepúsculo: Amanhecer: Parte 1 (The Twilight Saga: Breaking Dawn: Part 1, Bill Condon)

#04 – Tranformers – O Lado Oculto da Lua (Transformers – The Dark Side of the Moon, Michael Bay)

#05 – Conan, o Bárbaro (Conan, the Barbarian, Marcus Nispel)

#06 – Assalto ao Banco Central (idem, Marcos Paulo)

#07 – Cowboys & Aliens (idem, Jon Fraveau)

#08 – Lanterna Verde (Green Lantern, Martin Campbell)

#09 – Se Beber, Não Case Parte 2 (The Hangover Part 2, Todd Philips)

#10 – 127  Horas (127 Hours, Danny Boyle)

Lembrando que essa é uma média da avaliação de alguns editores do Cinelogin, fiquem à vontade para opinar! E que 2012 venha com ótimos filmes!

 

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s