Fringe S04E03 – Alone in the World / S04E04 – Subject 09 | Review

John Noble é sem dúvida a melhor coisa que existe em Fringe. Não que Ana Torv ou os outros personagens sejam ruins, longe disso, mas é impressionante: sempre que a série concentra seu foco no drama do doutor Walter Bishop acaba invariavelmente ganhando força. E não é à toa que depois do vazio segundo episódio a série volte sua atenção ao pai de Peter, que até então havia tido participações secundárias nesta quarta temporada.

Não há como deixar de enaltecer o trabalho do ator. Nesta quarta temporada John Noble está brilhando ao nos fazer ver como a ausência de Peter atrasou consideravelmente a recuperação de Walter. É nítido como o ator ilustra os tiques do personagem com mais veemência, e se antes as falas peculiares do doutor passavam a impressão de serem apenas excentricidades engraçadinhas, agora nem mesmo as mais cômicas deixam de ilustrar a séria perturbação e falta de foco que o cientista sofre. E como não se admirar com o desespero patente presente no olhar de Walter ao pensar que está ficando cada vez mais insano quando passa a ouvir a voz de Peter?19559375

Lembro de ter criticado veementemente o segundo episódio pelo seu caráter de puro filler em relação ao arco geral da história da série. É bem verdade que o caso apresentado por este Alone in the World não é muito mais produtivo, mas correndo o risco de parecer incoerente não manterei a crítica. O filler do terceiro se torna infinitamente mais relevante que o do segundo na medida em que o seu caso serve para ilustrar um aspecto essencial para a história: a degradação do doutor Bishop em sua vida sem o filho. Sim, eu reconheço a tentativa que o segundo teve em realizar a mesma coisa comentando a solidão de Olívia, mas nem de longe aquele obtém o mesmo sucesso em seu intuito que este aqui.

O resultado da comparação também se mantém ao notarmos que ao invés de mostrar revelações inúteis que trazem perguntas bestas que nunca serão respondidas (sim, Broyles de lá, estou falando de você) o terceiro episódio se esforça para efetivamente esclarecer como o passado desta nova realidade aconteceu, trazendo enfim a resposta que Peter realmente se afogou no lago (nada que não poderíamos já ter deduzido antes, mas ok). Igualmente recompensador é a série finalmente se lembrar de Nina Sharp e da Massive Dinamics, que é apenas citada aqui mas voltaria a aparecer no quarto episódio, exibindo uma estranha intimidade com Olívia. Terminando com um gancho ideal, Alone in the World volta a por a temporada nos seus devidos trilhos.

Olivia-e-Walter-1024x576

E o trem começa a andar efetivamente no quarto episódio, Subject 09, que traz um instigante caso enfim ligado ao arco narrativo central da temporada. Demonstrando ser o mais esclarecedor até agora, o episódio traz a intrigante ideia de explorar novamente os personagens que sofreram os testes com a droga cortexiphan na infância. Assim, é esclarecido que Olívia acabou fugindo dos testes e, sem ter Peter para convencê-la a voltar, Walter acabou encerrando-os sem obter o sucesso que pretendia. É interessante como a ausência de Peter faz com que tudo na série ganhe uma sensação de incompleto, e isso ecoa tanto na solidão de Olívia quanto na perturbação de Walter.

Fazendo Walter finalmente sair do laboratório afim de provar para Olívia que é capaz de melhorar, o episódio dedica também um grande tempo para construir uma bem vinda relação de amizade entre os dois personagens, que afinal parecem se tornar mais próximos para compensar a conexão que Peter fazia entre eles. E se Walter inicialmente constata que a relação entre os dois é puramente profissional, no fundo nós sabemos (e também os próprios personagens) que aquilo não é verdade. Não é à toa que Olívia mais tarde age “contrariando as premissas de maneira totalmente irracional”, como o próprio Walter observa.

Tendo um final impactante devido ao seu peso para a história, podemos dizer que Subject 09 concluiu de maneira satisfatória um “primeiro ato” da quarta temporada. Já estamos devidamente apresentados à nova realidade e aos dramas e dinâmicas existentes entre os personagens. A história está no ponto ideal para caminhar mais rápido.

observador

Glyph Code:

s04e031

s04e04

Leia mais sobre Fringe

Anúncios

Deixe seu comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s